Últimas Notícias
Internacional
Chilenos escolhem neste domingo novo presidente, em eleição polarizada

Por Agência Brasil

Chilenos escolhem neste domingo novo presidente, em eleição polarizada

Crédito: Divulgação/Internet

Chilenos escolhem neste domingo novo presidente, em eleição polarizada

Os chilenos se aglomeraram em centros de votação em todo o país neste domingo para decidir quem será o próximo presidente em uma eleição polarizada, dois anos após uma crise social que abriu as portas para a redação de uma nova Constituição.

O advogado ultraconservador José Antonio Kast, defensor declarado do ex-ditador Augusto Pinochet, e o deputado e ex-dirigente estudantil Gabriel Boric, apoiados pelo Partido Comunista e por uma coalizão de partidos de esquerda, buscarão chegar ao palácio de La Moneda depois de obter o maior número de votos, no primeiro turno de 21 de novembro.

Desde então, eles tentaram construir pontes em direção ao centro e atentos aos milhares de eleitores que votaram em primeira instância em outros candidatos, como o direitista moderado Sebastián Sichel, o democrata cristão Yasna Provoste ou o economista liberal Franco Parisi, entre outros.

“Esta noite teremos um novo presidente eleito por todos vocês e acredito que quem quer que seja, nunca deve esquecer que será o presidente de todos os chilenos e não apenas daqueles que o apoiaram”, disse o presidente Sebastián Piñera após a votação, em Santiago.

“Quero desejar ao futuro presidente sabedoria, prudência e sucesso, porque vai precisar deles”, acrescentou.

As mesas de votação locais começaram a funcionar às 8 horas locais para receber cerca de 15 milhões de eleitores chamados às urnas, enquanto há expectativa de aumento de participação.

Nas primeiras horas, apesar de observar um grande volume de pessoas em torno dos centros de votação, as longas filas em outros processos eleitorais anteriores não foram percebidas.

As pesquisas iniciais conduzidas após o primeiro turno deram a Boric uma vantagem confortável, que recuperou a liderança com a aproximação das eleições, depois que a lacuna diminuiu no meio da semana.

Boric saiu cedo para se encontrar com a mídia local de sua cidade natal, Punta Arenas, no extremo sul do país.

"Vão votar em paz, tranquilidade e com grande esperança. Que a esperança vença o medo hoje", disse ele brevemente a repórteres.

Kast disse que espera uma votação apertada e que o vencedor deve ter pelo menos 50 mil votos de diferença para garantir a transparência do processo.

“É um dia importante, hoje os cidadãos vão falar mais do que os candidatos”, disse Kast após votar em um centro na periferia de Santiago.

Os especialistas criticaram que os dois candidatos foram irrealistas em seus programas iniciais, com propostas de difícil finalização. Boric pediu o fim do neoliberalismo e o aumento da arrecadação de impostos; Kast, um ferrenho defensor do mercado livre, propôs uma forte redução do tamanho do Estado e redução de impostos.

Mas uma das questões que tranquilizou os mercados após o primeiro turno foi a divisão quase equilibrada do Congresso entre as forças da esquerda e da direita. Isso garante que, independentemente de quem vença, propostas excessivamente radicais não possam ser levadas adiante.

A votação termina às 18 horas locais, desde que não haja eleitores à espera da sua vez e os resultados comecem a somar muito rapidamente.