Últimas Notícias
Educação
Colégio Pedro II, no Rio, volta ao presencial facultativo

Por Agência Brasil

Rio de Janeiro - Estudantes secundaristas do colégio Pedro II, da unidade Humaitá, ocupam a escola desde ontem(31) em protesto contra a PEC 241 e a PEC 55. (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil; Agencia Brasil

Rio de Janeiro - Estudantes secundaristas do colégio Pedro II, da unidade Humaitá, ocupam a escola desde ontem(31) em protesto contra a PEC 241 e a PEC 55. (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O Colégio Pedro II, da rede federal de ensino no Rio de Janeiro, vai retomar as atividades presenciais na próxima segunda-feira (22). O retorno cumpre uma decisão judicial do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) e foi detalhado por meio da Resolução 183/2021 LINK 1  , do Conselho Superior do colégio.

O Pedro II tem 14 campi no Rio de Janeiro, incluindo as cidades de Niterói e Duque de Caxias, além de um Centro de Referência em Educação Infantil, em Realengo, na zona oeste da capital. São, ao todo, cerca de 13 mil estudantes da educação infantil ao ensino médio e de pós-graduação.

As diretrizes para o retorno presencial são válidas até 31 de dezembro, mas a previsão do colégio é manter as atividades até o dia 23 de dezembro, ou seja, serão ao todo cinco semanas.

Cada campus irá organizar as atividades, observando a ocupação máxima de 20% das turmas por turno e de 50% dos alunos em cada turma. No Campus Centro, por exemplo, o escalonamento vai resultar na presença de cada estudante no colégio uma vez na semana de forma quinzenal.

As aulas presenciais ocorrerão no contraturno e não serão obrigatórias, contemplando a complementação pedagógica, com acolhimento, acompanhamento, orientação e reforço escolar. Serão até 3 horas de aulas por dia, com no máximo 40 minutos cada tempo, e será exigido o passaporte vacinal para os funcionários e estudantes que já tenham sido contemplados pelo calendário da cidade. 

No Rio de Janeiro, adolescentes a partir de 12 anos já foram vacinados. 

O ensino obrigatório permanece remoto, conforme planejamento original, com atividades pedagógicas síncronas e assíncronas, como vem ocorrendo desde o começo do ano.