Últimas Notícias
Geral
Itamaraty quer empenho nas investigações a assalto em consulado no Rio

Por Agência Brasil

Palácio do Itamaraty na Esplanada dos Ministérios

Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Palácio do Itamaraty na Esplanada dos Ministérios

O Ministério das Relações Exteriores divulgou, neste domingo (31), nota de solidariedade ao cônsul-geral de Portugal no Rio, embaixador Luiz Gaspar da Silva. Ele e sua família foram feitos reféns durante assalto ao consulado no Rio, ocorrido na madrugada de ontem (30).

Segundo o comunicado, o chanceler Carlos França telefonou ao ministro de Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, e garantiu-lhe o máximo empenho das autoridades brasileiras na investigação. “O Ministério das Relações Exteriores acompanha o tema com atenção, auxiliando as investigações, e mantém contato com a embaixada e os consulados de Portugal para oferecer o apoio cabível”, diz a nota.

De acordo com o Itamaraty, o governo brasileiro está seguindo as obrigações elencadas na Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas, sobretudo a de garantir a segurança de embaixadas e repartições consulares instaladas em território nacional.

“As relações luso-brasileiras são fortes e baseiam-se na profunda ligação entre os povos e na boa colaboração entre os governos”, finaliza o comunicado.

Investigações

A 10ª Delegacia Policial de Botafogo, no Rio, investiga o caso. O assalto ao Consulado-Geral da Portugal ocorreu na madrugada deste sábado (30). A perícia no local foi realizada e imagens de câmeras de segurança, requisitadas.

De acordo com a polícia, durante buscas de indícios relacionados ao fato, os agentes encontraram um boné e duas máscaras de proteção facial em mata próxima ao consulado. As diligências seguem em andamento para identificar a autoria do crime, afirmou a polícia.