Últimas Notícias
Geral
Feriado em São Paulo movimenta rodovias do estado até domingo

Por Agência Brasil

Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) escoltam uma carga de combustível para aviação desde a Refinaria da Petrobras em Araucária (PR) até o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais (PR).

Crédito: PRF/Divulgação

Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) escoltam uma carga de combustível para aviação desde a Refinaria da Petrobras em Araucária (PR) até o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais (PR).

Está em vigor desde a quinta-feira (8) a Operação Nove de Julho 2021, que conta com reforço na fiscalização das rodovias administradas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e concessionárias. As ações especiais são para garantir conforto, segurança e agilidade aos usuários que vão viajar no fim de semana prolongado do feriado da Revolução Constitucionalista, nesta sexta-feira (9). A previsão dos órgãos é que cerca de 3,7 milhões de veículos circulem pelas rodovias.

Os motoristas podem planejar melhor a viagem com as informações sobre os horários mais adequados para pegar a estrada e sobre as condições de tráfego nas rodovias nos sites das concessionárias, em tempo real, além de checarem as condições de tráfego do trecho administrado da rodovia. O movimento deve ser intenso também no domingo (11), no sentido capital, a partir das 12h, e também no período noturno.

Em todo o sistema rodoviário há reforço nos recursos materiais e humanos, no monitoramento, na operação dos equipamentos como call box, aplicativos de mensagens, câmeras de CFTV, painéis de mensagem, veículos de apoio posicionados em locais estratégicos. Assim, as equipes terão maior agilidade no atendimento ao usuário.

Está previsto aumento no número de guinchos, ambulâncias, caminhões-pipa, motocicletas para apoio mecânico e veículos operacionais em geral, além da implantação da operação “papa-fila” nos pedágios, para agilizar a passagem nas cabines de cobrança manual, quando necessário. As ações ocorrerão com o apoio da Polícia Militar Rodoviária e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/SP).

Ao longo do feriado, os Postos de Atendimento aos Usuários estarão abertos, com banheiros, álcool gel, bebedouro e local de descanso, aptos a receberem os viajantes.

Rodovias

O Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) - A Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), prevê que mais de 265,1 mil veículos sigam para o litoral. A concessionária espera maior fluxo no sentido litoral ao longo desta sexta-feira. A Operação Descida (7x3) acontece partir das 15h, com previsão de duração até as 23h.

Durante a operação, os veículos que seguem sentido litoral podem usar as pistas sul e norte da Rodovia Anchieta (SP-150) e a pista sul da Rodovia dos Imigrantes (SP-160). A subida da serra será feita pela pista norte da Imigrantes.

Nas regiões do Vale Do Paraíba/litoral norte para a região do Vale do Paraíba litoral norte e Rio de Janeiro, na Rodovia Ayrton Senna (SP-070) são esperados mais de 797,4 mil veículos até a meia noite de domingo (11), no corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto. Para o retorno do fim de semana prolongado, a previsão é de tráfego intenso entre as 15h e 17h de domingo.

Tamoios

A Concessionária Tamoios estima que 50,7 mil veículos passem pela rodovia neste feriado. Uma operação especial será ativada com duas faixas no sentido litoral e uma no sentido São José dos Campos.

Para o retorno do feriado, a pista de subida volta à sua configuração normal, com duas faixas, e a de descida fica com uma faixa. A previsão, para a volta, é de intensificação do tráfego entre as 12h e as 22h de domingo e na segunda-feira, das 6h às 14h.

Castello-Raposo

De acordo com a estimativa da concessionária CCR ViaOeste, que administra o Sistema Castello-Raposo, na saída de São Paulo o motorista deverá enfrentar tráfego intenso até as 13h. A estimativa da concessionária é de que 529 mil veículos trafeguem nas rodovias Castello Branco (SP-280) e Raposo Tavares (SP-270) no fim de semana prolongado. Para o retorno à capital, a previsão é de tráfego intenso no domingo, das 15h às 21h.

Anhanguera-Bandeirantes

Os usuários que forem viajar para o interior pelas rodovias Anhanguera (SP-330) e Bandeirantes (SP-348) devem evitar o período até as 13h desta sexta-feira, horário em que a concessionária AutoBAn estima que haverá tráfego mais intenso. No fim de semana prolongado, devem passar pelas rodovias 640 mil veículos. Na volta do feriado prolongado, o tráfego deve se intensificar já a partir das 15h.

Entre as 14h e 22h desta sexta-feira e no domingo, os caminhões que se destinam à capital pela Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) devem utilizar a Via Anhanguera (SP-330), na altura do km 48 ao km 23, entre Jundiaí e São Paulo, acessando pela Saída 48 da SP-348. O objetivo é melhorar a distribuição do tráfego nas estradas.

Rodoanel

A concessionária CCR Rodoanel prevê fluxo de 815 mil veículos no trecho oeste do Rodoanel até as 24h de domingo. O anel viário é uma alternativa para aqueles que chegam ou saem da capital paulista, pois faz interligações com as principais rodovias, como Anhanguera, Bandeirantes, Raposo Tavares e Castello Branco, além de bairros da capital, como Butantã, Lapa, Morumbi, Perus e Cotia/Granja Vianna.

Fiscalização

Com o feriado prolongado, aumenta também a quantidade de passageiros que utilizam o transporte intermunicipal, e por isso a fiscalização nas rodovias será intensificada para coibir os transportes irregulares.

Os fiscais da Artesp verificarão a documentação das empresas autorizadas, dos motoristas, dos veículos e o uso de equipamentos obrigatórios, como cintos de segurança. Também vão conferir a higienização dos veículos, a obrigatoriedade do uso das máscaras por parte dos funcionários e dos passageiros, a recomendação do uso do álcool em gel e a lotação máxima dos veículos permitida na fase da pandemia.

Além desses cuidados, a Artesp recomenda aos usuários manter a comunicação estritamente necessária durante a viagem, como forma de minimização da exposição e transmissão por meio de aerossóis e gotículas expelidas ao falar.