Últimas Notícias
Economia
Vendas do comércio têm crescimento de 1,6% em maio

As vendas no comércio tiveram alta de 1,6% no mês de maio em comparação ao mês anterior. O setor de materiais de construção voltou a ser destaque, com elevação de 4,8%. Os dados, nacionais, são do Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian e foram divulgados hoje (11).

De acordo com a pesquisa, todos os segmentos cresceram em maio, na comparação com o mês anterior, exceto o de combustíveis e lubrificantes, que teve a maior baixa do ano (6,8%). Supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas cresceram 1,7%; móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e informática, 3,2%; veículos, motos e peças, 2,8%; e tecidos, vestuários, calçados e acessórios, 3,5%.

“As restrições de funcionamento impostas aos comércios físicos nos meses de março e abril foram amenizadas a partir do início de maio, sendo assim, a presença mais ativa dessas empresas possibilitou um maior nível de consumo e uma leve aceleração das vendas”, destacou o economista da Serasa Experian Luiz Rabi.

Últimas Notícias
Economia
Vendas do comércio têm crescimento de 1,6% em maio

As vendas no comércio tiveram alta de 1,6% no mês de maio em comparação ao mês anterior. O setor de materiais de construção voltou a ser destaque, com elevação de 4,8%. Os dados, nacionais, são do Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian e foram divulgados hoje (11).

De acordo com a pesquisa, todos os segmentos cresceram em maio, na comparação com o mês anterior, exceto o de combustíveis e lubrificantes, que teve a maior baixa do ano (6,8%). Supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas cresceram 1,7%; móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e informática, 3,2%; veículos, motos e peças, 2,8%; e tecidos, vestuários, calçados e acessórios, 3,5%.

“As restrições de funcionamento impostas aos comércios físicos nos meses de março e abril foram amenizadas a partir do início de maio, sendo assim, a presença mais ativa dessas empresas possibilitou um maior nível de consumo e uma leve aceleração das vendas”, destacou o economista da Serasa Experian Luiz Rabi.

{json[p].description} `; } count++; } } html += ''; $(".wrapper-materia").append(html); $(".relatedMiddle").append(htmlMiddle); $(".relatedMiddle").css("display", "flex"); $(".related-title-middle").show(); $(".relatedMiddle").append('
'); $(".sub-container") .mouseover(function() { $(this).children(".noticia-text-wrapper").hide(); $(this).children(".noticia-img-wrapper").css("background-color", "#0A67B5"); $(this).children(".noticia-img-wrapper").children(".ahref").children(".noticia-chapeu-text-wrapper").hide(); $(this).children(".noticia-img-wrapper").children(".ahref").children("img").css({ 'opacity': '0.25', 'filter': 'alpha(opacity=25)' }); $(this).children(".noticia-info").show(); }) .mouseout(function() { $(this).children(".noticia-text-wrapper").show(); $(this).children(".noticia-img-wrapper").css("background-color", "transparent"); $(this).children(".noticia-img-wrapper").children(".ahref").children(".noticia-chapeu-text-wrapper").show(); $(this).children(".noticia-img-wrapper").children(".ahref").children("img").css({ 'opacity': '1', 'filter': 'alpha(opacity=100)' }); $(this).children(".noticia-info").hide(); }); adtags.addInline(1); } } }); });