Últimas Notícias
Esportes
Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Por Agência Brasil

Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Os jogadores da seleção brasileira se manifestaram contra a organização da Copa América no Brasil. Na madrugada desta quarta-feira (9), o elenco se pronunciou pelas redes sociais, em uma nota conjunta, criticando a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) pela maneira como a entidade se portou após a impossibilidade de sediar o evento na Argentina e na Colômbia, como previsto inicialmente.

Apesar das críticas, os atletas afirmaram que disputarão a competição, que inicia no domingo (13). O Brasil estreia às 18h (horário de Brasília), contra a Venezuela, no Mané Garrincha, em Brasília. Atual campeã, a seleção dirigida por Tite está no Grupo B, ao lado também de Colômbia, Equador e Peru. A convocação para o torneio será anunciada ainda nesta quarta.

No manifesto, os jogadores declararam que não quiseram tornar a discussão sobre a Copa América "política" e que estão insatisfeitos "por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional" com a condução da competição, "fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil". Eles concluem a nota dizendo que possuem "uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo" e "nunca diremos não à seleção brasileira".

A expectativa pelo posicionamento dos jogadores era grande desde o anúncio como sede da Copa América. As tradicionais entrevistas coletivas dos atletas nos dias que antecedem as partidas foram canceladas e somente Tite atendeu à imprensa. Sempre que questionado, o técnico se esquivou de responder sobre o assunto.

Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote
Últimas Notícias
Esportes
Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Por Agência Brasil

Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Os jogadores da seleção brasileira se manifestaram contra a organização da Copa América no Brasil. Na madrugada desta quarta-feira (9), o elenco se pronunciou pelas redes sociais, em uma nota conjunta, criticando a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) pela maneira como a entidade se portou após a impossibilidade de sediar o evento na Argentina e na Colômbia, como previsto inicialmente.

Apesar das críticas, os atletas afirmaram que disputarão a competição, que inicia no domingo (13). O Brasil estreia às 18h (horário de Brasília), contra a Venezuela, no Mané Garrincha, em Brasília. Atual campeã, a seleção dirigida por Tite está no Grupo B, ao lado também de Colômbia, Equador e Peru. A convocação para o torneio será anunciada ainda nesta quarta.

No manifesto, os jogadores declararam que não quiseram tornar a discussão sobre a Copa América "política" e que estão insatisfeitos "por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional" com a condução da competição, "fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil". Eles concluem a nota dizendo que possuem "uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo" e "nunca diremos não à seleção brasileira".

A expectativa pelo posicionamento dos jogadores era grande desde o anúncio como sede da Copa América. As tradicionais entrevistas coletivas dos atletas nos dias que antecedem as partidas foram canceladas e somente Tite atendeu à imprensa. Sempre que questionado, o técnico se esquivou de responder sobre o assunto.