Últimas Notícias
Setor imobiliário
Vendas reagem
Vendas de imóveis usados crescem 68,45% na região de Piracicaba com aumento de financiamentos

Por Da redação

Pesquisa foi feita com 45 imobiliárias e corretores credenciados

Crédito: Mateus Medeiros

Pesquisa foi feita com 45 imobiliárias e corretores credenciados

Depois de dois meses seguidos de queda, as vendas de imóveis usados reagiram e cresceram 68,45% em novembro comparado a outubro em Piracicaba e outras 11 cidades da região, segundo pesquisa feita com 45 imobiliárias e corretores credenciados pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP).

“Esse crescimento tem nome, se chama crédito”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do CreciSP, atribuindo o aumento das vendas à ampliação dos financiamentos concedidos pelos bancos. Em novembro, 69,57% das casas e apartamentos foram vendidos com financiamento da Caixa Econômica Federal e de outros bancos, maior percentual desde agosto.

No caso da região de Piracicaba, “o aumento do crédito foi especialmente importante porque subsidiou a venda de imóveis mais baratos, facilitando o acesso à casa própria para famílias de menor renda”, destaca Viana Neto. A pesquisa apurou que 68,75% dos compradores pagaram em média até R$ 200 mil pelos imóveis que adquiriram.

As imobiliárias e corretores consultados informaram ter vendido mais casas (81,82%) do que apartamentos (18,18%) e que a maioria (58%) está situada em bairros de periferia ou centrais. Têm padrão construtivo médio 54,55% desses imóveis, 36,36% são padrão standard e 9,09%, luxo.

Quem comprou casa nessas 12 cidades preferiu as de dois dormitórios (66,67%) às de três (16,67%), de um (8,33%) e de quatro dormitórios (8,33%). A área útil dessas residências variou de 51 a 100 metros quadrados e de 101 a 200 (33,33% cada), de 201 a 300 m2 (16,67%) e até 50 m2 (16,37%). Têm duas vagas de garagem 58,33% delas, 25% tem uma vaga e 8,33% têm quatro vagas ou nenhuma.

No segmento de apartamentos, 75% dos que foram vendidos têm dois dormitórios e 25% têm quatro dormitórios. A área útil de 50% deles mede entre 51 e 100 metros quadrados, 25% têm de 201 a 300 m2 e outros 25% medem até 50 m2. Os que dispõem de uma vaga de garagem somaram 75% do total, e os com quatro vagas, 25%.

Locação tem queda de 47,27%

As 45 imobiliárias e corretores credenciados consultados pelo CreciSP em Piracicaba e em 11 cidades vizinhas registraram queda de 47,27% na locação de imóveis residenciais em novembro sobre outubro, mês em que havia sido registrada redução de 18,33% em relação ao mês anterior.

Os imóveis mais alugados, com 66,66% do total, foram os de aluguel mensal até R$ 1.000,00, situados em bairros de periferia (60%) e de padrão construtivo mais simples, standard (50%).

Os novos inquilinos preferiram as casas (75%) aos apartamentos (25%) e, entre elas, as de dois e de três dormitórios (50% cada do total de novos contratos). A área útil dessas residências variou de 51 a 100 metros quadrados (50%), de 201 a 300 m2 (33,33%) e de 101 a 200 m2 (16,67%). Contam com uma vaga de garagem 66,67% e com duas, 33,33%.

Houve uma divisão igualitária na escolha dos apartamentos alugados, sendo 33,33% de um dormitório e igual percentual para os de dois e de três quartos. Com espaço interno aproveitável, 66,67% têm entre 51 e 10 metros quadrados e 33,33% até 50 m2. Têm uma vaga de garagem 66,67% e duas vagas, 33,33%.

A pesquisa CreciSP foi feita nas cidades de Anhembi, Araras, Capivari, Conchas, Elias Fausto, Leme, Limeira, Piracicaba, Pirassununga, Rio Claro, São Pedro e Tietê.