Últimas Notícias
Metalúrgicos
50% em férias
Cerca de 113 empresas do setor darão férias coletivas a seus funcionários

Por Larissa Souza

Muitos trabalhadores já estão em férias coletivas desde ontem

Crédito: Divulgação/Pixabay

Muitos trabalhadores já estão em férias coletivas desde ontem

Funcionários do setor metalúrgico já começaram a entrar em férias coletivas desde ontem, de acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba e Região.

Segundo o sindicato, ao todo, aproximadamente 113 empresas, o que representa 50% da categoria, entrarão em férias coletivas esse ano. As férias devem durar até o dia 10 de janeiro de 2022. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Wagner da Silveira, o Juca, estima que aproximadamente 10.000 funcionários fiquem afastados por férias coletivas.

De acordo com o presidente do Simespi (Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e Similares de Piracicaba e região), Euclides Libardi, nem todas as empresas entrarão em férias coletivas devido às dificuldades geradas pela pandemia de Covid-19, como a falta de matéria-prima, a paralisação do trabalho e, consequentemente, a diminuição do ritmo de produção.

Esse é o caso da empresa Danpower, que trabalha com a fabricação de caldeiras e equipamentos. Segundo Erick Gomes, diretor da empresa, o mercado de bens de capital, no qual a Danpower atua, teve um ritmo fraco entre 2020 e 2021 por conta da falta e da variação do preço da matéria-prima. O mercado voltou a aquecer em agosto, com a estabilização do preço do aço, mas já havia uma demanda de pedidos reprimida de acordo com Gomes. "Nós não vamos parar a fábrica por conta disso. Acredito que muitas empresas do mercado de bens de capital também não vão", comentou.

Revezamento

Há indústrias e fábricas que optaram por revezar as férias dos funcionários para conseguir atender à demanda de seus clientes, ao invés de entrar em férias coletivas.

A empresa Weidplas, que trabalha com a criação de peças para automóveis, dividiu o descanso de seus funcionários em três grupos. O primeiro saiu em férias na semana do dia 13, o segundo ontem, e o próximo entrará em férias no dia 27.

Sendo assim, na semana do dia 27 cerca de 90% dos funcionários estarão em férias. Na próxima semana, início de janeiro, o primeiro grupo volta a trabalhar. Depois, nas duas semanas seguintes de janeiro, os outros dois grupos também retornarão para a fábrica. "Nós estamos parando os grupos individualmente porque temos vários clientes do setor automotivo e cada um está paralisando os serviços em uma data", comentou o diretor-geral da Weidplas, Nivaldo Ortega.

A unidade da ArcelorMittal de Piracicaba, que atua com a produção de aço, não entrará em férias coletivas. As empresas Dedini, Hyundai e Caterpillar não responderam aos questionamentos da redação da Gazeta.