Últimas Notícias
Confraternização
Evite os exageros
Especialistas em alimentos falam como saborear com segurança as delícias de fim de ano

Por José Ricardo Ferreira

Festas em dezembro contam com cardápio mais exótico e variado

Crédito: Ronaldo Rizzutti

Festas em dezembro contam com cardápio mais exótico e variado

Tudo leva a crer que com os devidos cuidados as festas de Natal e Réveillon deste ano serão mais divertidas e na medida do possível com mesas fartas. É comum cada família levar seus pratos e bebidas para a confraternização. O recuo da pandemia do novo coronavírus, graças à vacinação, deve possibilitar esses momentos de prazer com mais convidados.

Mas com tanta oferta de comidas é um risco exagerar na quantidade ingerida. Algumas dicas para evitar intoxicações ou mal-estar são sempre bem-vindas. Outros cuidados essenciais são em relação à conservação e higienização dos alimentos. E como usar melhor a geladeira e os freezers para conservá-los.

Bianka Chiarotti é nutricionista e atua no Plano Santa Casa Saúde. Ela entende que é importante valorizar a companhia das pessoas queridas, e não somente os alimentos compartilhados nessas festas.

Para evitar exageros, aconselha ela, faça durante o dia a alimentação regular e evite longos períodos de jejum. Faça pequenos lanches durante o dia e também na véspera. Assim fica mais fácil evitar comer muito. “Comece a refeição com um bom prato de salada ou legumes”, aconselha.

Outra dica é se hidratar ao longo do dia e também durante as festividades. Isso porque quem está desidratado sente mais fome.

“Para não se sentir mal depois das refeições, vale ressaltar a importância de comer somente até a sensação de saciedade, evitando comer além da conta. Porém caso isso aconteça, procure retornar a alimentação habitual no dia seguinte, sem buscar fazer compensações restritivas”.

Pensando no cardápio a ser servido, evitar a mistura de muitas combinações calóricas, como frituras, massas e gorduras em geral.

“Vale ressaltar também, a importância de manter atenção na conservação e armazenamento dos alimentos, principalmente maionese e sobremesas a base de leite, que tendem a estragar mais rápido”.

Com relação à ingestão de álcool, consuma moderadamente. “Podendo inclusive escolher uma bebida que você tenha mais facilidade em consumir menos, e sempre intercale com água para evitar desidratação e impactos do álcool”.

Alimentos frescos

Adquira sempre alimentos frescos, de boa qualidade e procedência. Essa é uma das orientações da professora doutora Marcia Nalesso Costa Harder, que é docente dos cursos de Tecnologia de Alimentos de Biocombustívies da Fatec-Piracicaba.

Higienizar todo o ambiente onde será manipulado o alimento, incluindo mãos, pia, utensílios, tábuas de corte etc é um bom começo para que tudo esteja de acordo com a saúde. Não use a mesma faca de corte de vegetais com a usada para carnes. Evite utensílios de madeira.

“Higienizar os vegetais pois existem produtos específicos para esse fim. Mas produtos que temos em casa podem ser bem eficientes. Como é o caso do vinagre ou água sanitária, que devem ser diluídos antes da utilização. Essas simples ações já diminuem a propagação de microrganismos que podem trazer problemas para você e as pessoas especiais que partilharão destes momentos de alegria”,explica Marcia.

Geladeira

Prepare sua geladeira. Ela vai ser imprescindível para você garantir a qualidade dos alimentos e a segurança de quem vai consumir.

As sobras são comuns após as festas. O ideal é que se faça uma previsão de consumo para evitar desperdícios.

“Nesta época do ano faz muito calor favorecendo o desenvolvimento de microrganismos que podem causar doenças ou simplesmente estragar seu alimento. A geladeira vai merecer atenção especial. Lembre-se que abarrotar a geladeira faz com que ela diminua sua capacidade de refrigeração. A organização é tudo neste momento”, explica a professora.

Produtos que estragam mais rápido devem ficar nas prateleiras superiores, como alimentos crus e, nas mais baixas, os produtos que demoram mais para estragar, como os alimentos cozidos.

Os crus merecem atenção especial: manter sempre em geladeira e apresenta-los no momento de servir. Se possível, mantenha o recipiente sobre outro com pedras de gelo e, assim que verificar que sobrou guardar imediatamente na geladeira.

O cuidado com produtos a base de ovos crus deve ser redobrado, uma vez que são as principais causas dos problemas relacionados a Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA´s) nesta época do ano. Desta forma, maionese, salpicão e molhos caseiros merecem toda atenção neste quesito, devendo ser consumidos na totalidade na refeição para o qual foi elaborado.

Assados

Os assados como tender, chester, lombo, pernil, cordeiro, bacalhau, entre outros servidos quentes, duram mais tempo se conservados sob refrigeração após a refeição, porém, lembre-se: o ideal é consumi-los até o almoço seguinte. Mesmo assados, esses alimentos não aguentam do Natal ao Ano Novo.

Arroz, feijão, grão-de-bico e lentilha fermentam facilmente no calor. Após a refeição, mantenha-os também sob refrigeração.

Assim que acabar a ceia, coloque, separadamente, todos os alimentos em recipientes limpos e higienizados e acondicione tudo na geladeira.

“Não deixe alimentos fora da geladeira. Durante a noite podem passar sobre eles insetos e moscas, que também podem trazer problemas para quem consumir”, alerta a especialista em tecnologia dos alimentos.

Frutos do mar, peixes e demais carnes podem trazer transtornos. Evite o consumo desses alimentos crus. Porém, muitas pessoas gostam de pratos exóticos que levam esses ingredientes. Para evitar problemas, tenha certeza da origem, frescor e qualidade deles. “Consuma o mais rápido possível e procure não ultrapassar o consumo de um dia para o outro”, orienta Marcia.

Doces

Muitas vezes os doces estragam tão rápido quanto os salgados. Doces a base de frutas frescas soltam muita água, favorecendo o crescimento de microrganismo. “Mantenha sob refrigeração e retire da geladeira na hora de servir. Retorne para o frio assim que todos se servirem”.

Castanhas e frutas secas duram bastante, mas não demore para consumir. A castanha, principalmente, pode ficar com aquele gosto de gordura velha. E os panetones e pães, se sobrarem, devem ser armazenados na própria embalagem para não ressecar e prefira embalagens plásticas. Não demore para consumir pois podem embolorar”, aponta Marcia.

As bebidas de festas costumam ser consumidas geladas. Elas demoram mais para estragar, mas quando geladas e depois em temperatura normal e novamente geladas perdem características, como gosto e gás. Procure colocar à mesa somente o que será consumido.

Saladas e vegetais crus devem ser bem lavados e higienizados e após o consumo serem armazenados em recipientes próprios.

Alimentos enlatados, ao serem abertos, devem ser transferidos para recipientes próprios. Não mantenha esses produtos na lata ou caixinha.

Outra opção é congelar os alimentos, mas podem ser reaquecidos e serem consumidos posteriormente. Mas consuma o mais breve possível. Descongele na geladeira e nunca em cima da pia.

“A dica de ouro é: consuma o mais rápido possível os alimentos. É difícil estimar a validade deles, pois depende muito das condições em que eles se encontram”, explica a professora. “Seguindo essas dicas, sua festa tem tudo para ser um grande e feliz evento. Em outras palavras: um estouro”, disse. “Ah, não esqueça das simpatias e de pular com o pé direito na entrada do ano. E que 2022 seja um ano incrível para todos nós”, disse Marcia.