Últimas Notícias
Verão
Pontos de enchentes
Defesa Civil, Semuttran e SP Alerta orientam população em casos de temporais e inundações

Por José Ricardo Ferreira

A Armando de Salles Oliveira é uma das vias que mais são inundadas

Crédito: Mateus Medeiros

A Armando de Salles Oliveira é uma das vias que mais são inundadas

Piracicaba conta com aproximadamente 56 pontos de alagamentos e enchentes, segundo a Defesa Civil (DC) da cidade. A preocupação da Prefeitura e da população aumentará a partir de terça-feira (21) quando começa o verão, que se prolongará até o dia 20 de março de 2022.

As chuvas torrenciais nos finais das tardes tendem a ser mais comuns. Vias como as avenidas Armando de Salles Oliveira e 31 de Março precisam ser evitadas quando as nuvens pesadas começarem a se formar. Essas avenidas facilmente são invadidas pelas águas.

A Defesa Civil informou quais são os locais mais críticos da cidade quando chove, constantemente com rajadas de ventos e em alguns casos com granizo.

“As áreas que mais sofrem com enchentes não ficam isoladas e estão em constante monitoramento”, explica Odair Melo, responsável pela Defesa Civil do município.

A DC de Piracicaba tem seu plano de contingência para situações emergenciais. Em momentos de risco são disponibilizados alertas pelas mídias em geral, carros de som e patrulhamentos, de acordo com Melo.

Para enfrentar o problema dos temporais e suas consequências, a DC conta com o apoio de todas as secretarias do município, ONGs, entidades filantrópicas, órgãos, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Samu, Tiro de Guerra, CPFL, entre outros,segundo Melo.

Temporais

Durante fortes temporais ocorrem congestionamentos no trânsito, alagamentos, quedas de árvores, interrupção na rede elétrica e destelhamentos. Procure deixar o veículo em local coberto, para evitar danos na lataria e nos vidros. O correto é não sair do trabalho ou de casa nesses dias. “Preste atenção aos boletins meteorológicos e avisos de tempestades. Esteja pronto para alterar seus planos e, se necessário, estar perto de abrigo”, orienta o site spalerta.sp.gov.br.

Evite dirigir e andar de bicicleta e motocicleta. Quando estiver dirigindo sob chuva, evite passar e estacionar perto de cabos elétricos, torres de transmissão, outdoors, andaimes, escadas e outras estruturas que não pareçam seguras.

Rios

O monitoramento para enfrentar as enchentes é feito por meio de alertas e comunicações da Defesa Civil do Estado de São Paulo.

Também são emitidos alertas do Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), Ipmet (Instituto de Pesquisas Meteorológicas), INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Saisp (Sistema de Alerta a Inundações de São Paulo), Ciiagro (Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas) entre outros.

A última grande enchente registrada em Piracicaba ocorreu em janeiro de 2017. O rio Piracicaba atingiu 5,14 metros. Houve interdição de vários trechos e auxílio às famílias do Bongue São Francisco.

Serviço

Alguns telefones úteis: Defesa Civil (199), Bombeiros (193) e Semuttran (3401-1111).