Últimas Notícias
Câmara
MP reitera afastamento
Parecer foi dado após Cássio Barbosa apresentar defesa

Por Larissa Souza

Rossetti Júnior analisará a defesa apresentada pelo vereador Barbosa

Crédito: Guilherme Leite

Rossetti Júnior analisará a defesa apresentada pelo vereador Barbosa

O MPSP (Ministério Público do Estado de São Paulo) reiterou o pedido de afastamento do vereador Cássio Luiz Barbosa. De acordo com o promotor de Justiça Luciano Gomes de Queiroz Coutinho, Barbosa prestou esclarecimentos sobre o caso mas “no entender do Ministério Público não se mostraram aptos a infirmar (anular) as graves imputações e as robustas provas existentes nos autos”. Agora, o processo foi encaminhado para o juiz Wander Pereira Rossetti Júnior, para que ele analise os argumentos apresentados por Barbosa e tome uma decisão.

A ação, que acusa Cássio Luiz Barbosa de improbidadde administrativa, é motivada por denúncias de que ele teria exigido que os funcionários de seu gabinete retirassem parcelas do salário para custear despesas do escritório Fala Pira.

O processo também afirma que o vereador manteve assessores em seu gabinete de modo informal “sem vínculo regular com a Câmara de Vereadores de Piracicaba”.

No processo, o MPSP pede o afastamento de Barbosa em tutela de urgência. “É irrefutável que a permanência do vereador Cássio Luiz Barbosa nas suas atuais funções coloca em risco a instrução processual”, afirma Coutinho na ação.

Ainda em outubro, o juiz Wander Pereira Rossetti Júnior indeferiu o pedido de tutela de urgência pleiteado por Coutinho, com o argumento de que seria preciso aguardar o os esclarecimentos do réu para decidir sobre seu afastamento.

Até o fechamento desta edição Cássio Luiz Barbosa não deu retorno aos questionamentos da reportagem da Gazeta.