Últimas Notícias
São Pedro
Inquérito vai apurar atropelamento de PM rodoviário
Acidente aconteceu na frente da Base da SP-304 por um motociclista que não possui habilitação

Por Ana Cristina Andrade

Desde o dia do atropelamento, o policial se encontra hospitalizado

Crédito: Reprodução de vídeo

Desde o dia do atropelamento, o policial se encontra hospitalizado

O delegado Gilberto Carlos Fernandes Júnior, titular da Delegacia de São Pedro, informou ontem que vai relatar o inquérito policial referente ao caso de um soldado da Polícia Militar Rodoviária que foi atropelado na tarde do dia 28 de novembro, na frente da Base da SP-304, rodovia Geraldo de Barros, por um motociclista que não possui habilitação.

Com o impacto da pancada no corpo do patrulheiro rodoviário, o coturno, que vai até a altura do joelho, foi arrancado do pé dele e causou múltiplas fraturas.

Uma imagem registrada por uma câmera de monitoramento, divulgada somente ontem nas redes sociais, mostra o instante em que o soldado realizava, junto com outros policiais, uma ação de fiscalização de motocicletas.

O motociclista não respeitou a ordem de parada e o atingiu em alta velocidade. Um PM rodoviário que abordava um casal - de moto -, no sentido oposto da rodovia, correu e conseguiu deter o autor, que chegou a cair da moto.

Outro policial correu para prestar apoio ao colega de trabalho e solicitar que o socorro. O motorista de um carro parou logo atrás, fez uma manobra para deviar do guarda e seguiu pela rodovia.

Gravidade

Desde o dia do atropelamento, o policial se encontra hospitalizado e seria submetido ontem a um procedimento cirúrgico para colocação de placas metálicas - uma liga de titânio. Por enquanto, a vítima não tem previsão para retornar ao trabalho.

É sabido também que ele terá de passar por outras cirurgias para reconstrução da área afetada.

No Plantão Policial de Piracicaba, o autor foi autuado em falgrante por Lesão Corporal Culposa na Direção de Veículo Automotor e por Dirigir sem Habilitação.

Em liberdade

Porém, nestes casos, a lei prevê pagamento de fiança e foi o que ele fez - pagou R$ 2 mil e vai responder em liberdade. Amigos do policial militar rodoviário contaram que ele é atleta e o no último domingo (12) iria participar de uma corrida.