Últimas Notícias
2022
Eleições seguras
Aumento do número de eleitores na cidade é tímido; tire dúvidas sobre demais documentações

Por José Ricardo Ferreira

Atendimento voltou a ser presencial nas zonas eleitorais

Crédito: Mateus Medeiros

Atendimento voltou a ser presencial nas zonas eleitorais

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recentemente fez os testes de segurança nas urnas eletrônicas e verificou ausência de riscos à lisura do sistema de votação em 2022.

No ano que vem, o brasileiro vai votar para presidente da República, governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital.

Em Piracicaba, nas eleições de 2020 foram às urnas eletrônicas 290.998 eleitores. Este ano a cidade registra praticamente um aumento de 1% do número de eleitores, isto é, 293.922 aptos para votar, o que não deverá ser muito maior no ano que vem. Piracicaba tem cerca de 410 mil habitantes.

O pleito será em 2 de outubro de 2022, um domingo. Onde for preciso, o segundo turno para presidente e governador será em 30 de outubro de 2022, segundo o Tribunal Superior Eleitoral.

Carolina Giangiacomo Rabelo é a chefe de Cartório da 93ª Zona Eleitoral. Ela explica que de acordo com a Constituição Federal, o voto é facultativo para jovens de 16 e 17 anos, para o idoso acima de 70 anos, bem como para os analfabetos. “Mas é obrigatório dos 18 aos 70 anos. Porém, muita gente não sabe que jovens de 15 anos que completarão 16 anos até o dia 2 de outubro de 2022, data do primeiro turno das próximas eleições gerais, também podem tirar a primeira via do título eleitoral”, explicou Carolina Rabelo.

É necessário, contudo, ficar atento ao prazo para tirar o documento: de janeiro a maio de 2022. “Ademais, só poderá votar em 2022 o eleitor que estiver com o título regular”, explicou.

A regularização do título de eleitor (transferência de domicílio eleitoral, primeiro título, quem não votou nas últimas eleições, multas etc.) está aberta desde dezembro de 2020.

“Como forma de prevenir o contágio pelo novo coronavírus, é possível fazer a emissão do título e a regularização de forma on-line, por meio do sistema TítuloNet, utilizando computador, tablet ou celular, no site do TSE ou TRE-SP. O pedido de emissão do documento também pode ser solicitado pelo Whatsapp institucional da zona eleitoral competente”, explicou a chefe da 93ª.

Atendimento presencial

Alem da 93ª Piracicaba ainda possui as 270ª e 244ª Zonas Eleitorais que também respondem pela região.

O atendimento presencial foi retomado na última quarta feira (1), das 12h às 17h, mediante agendamento no site. O Cartório Eleitoral em Piracicaba está localizado na rua São José 940, Centro.

O cadastramento biométrico não é feito on-line porque a biometria está suspensa, sem previsão de retorno.

Caso o eleitor precise de ajuda ou tenha dúvidas, deverá mandar mensagem de Whatsapp para uma das zonas eleitorais: 270ª (19-3422-3876); 93ª (19-3422-9389) e 244ª (19-3434-9453).

Segurança das urnas

No último dia 29 de novembro, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que os testes de segurança realizados nas urnas eletrônicas não identificaram nenhuma vulnerabilidade que coloque em risco a lisura do sistema de votação.

Ele também informou que foram encontradas cinco falhas que serão corrigidas até as eleições de 2022 e que não têm potencial para alterar o resultado do pleito e o voto dos eleitores.

A testagem teve início no dia 22 de novembro e contou com 26 investigadores que colocaram em prática 29 planos de ataques para avaliar a segurança dos equipamentos.

Carolina Rabelo enfatizou que foram cinco dias de verificação que corresponderam à sexta edição do Teste Público de Segurança (TPS) 2021 do Sistema Eletrônico de Votação. Em Piracicaba não houve teste.

A chefe da 93ª Zona Eleitoral ratifica a segurança do processo eletrônico eleitoral. “Acreditamos que sim (na segurança). A integridade, a segurança e auditabilidade da urna eletrônica são testadas e comprovadas publicamente em todas as eleições gerais e municipais realizadas no Brasil e acompanhados por representantes da sociedade. A participação de cidadãs e cidadãos no processo de auditagem do sistema eleitoral brasileiro garante o pleno exercício do voto, da cidadania e da escolha democrática de seus representantes com total segurança”, declarou ela.

“Entre os processos de verificação da segurança da urna eletrônica, estão as auditorias de integridade e de autenticidade. Elas são realizadas no dia da votação oficial, por meio de amostragem, para demonstrar publicamente o funcionamento e a confiabilidade do equipamento. Todos os procedimentos de auditoria são monitorados por entidades fiscalizadoras, representantes dos partidos políticos, do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil e por qualquer pessoa interessada. Essa fiscalização é realizada em todas as fases dos trabalhos nos Tribunais Regionais Eleitorais, os TRE’s”, explicou ela.

Indagada se nas eleições de 2022 ocorrer um recrudescimento da pandemia, ela disse que caso isso aconteça serão adotados os mesmos cuidados sanitários das eleições de 2020, “aprimorando o Plano de Segurança Sanitária, no que couber.”