Últimas Notícias
Regionalização
Reunião da RMP no Engenho Central
Encontro de secretários de Obras da RMP discute integração de projetos

Por Romualdo Cruz Filho

Evento contou com a participação de representantes de várias cidades

Crédito: Mateus Medeiros

Evento contou com a participação de representantes de várias cidades

Cerca de 15 representantes de municípios participaram ontem do 1º Encontro de Secretários de Obras da Região Metropolitana de Piracicaba (RMP), no Teatro Erotides de Campos, no Engenho Central. O evento foi realizado em parceria entre a Prefeitura de Piracicaba, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo (CREA-SP) e a Associação do Engenheiro e Arquitetos de Piracicaba (AEAP). A RMP é composta por 24 municípios.

O objetivo do encontro foi discutir o desenvolvimento regional no âmbito da execução e projetos de infraestrutura, contratação, legislação e a atividade regulamentada profissional, com base na engenharia, agronomia e geociência, a fim de alinhar o trabalho entre os municípios, organizar projetos em conjunto e trocar experiências sobre novas tecnologias e iniciativas inteligentes.

Os palestrantes foram o presidente do Crea-SP, Vinícius Marchese Marinelli, que tratou do tema tecnologia em cidades inteligentes; a representante do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, Silvia Maria Ascenção Guedes Galhardo, abordou a transparência na prestação de contas, e Marcos Penido, secretário estadual de Infraestrutura e Meio ambiente trouxe a dimensão e o potencial econômico da RPM, que precisa se organizar para obras de interesse comum, que fortalecerão a integração regional.

De acordo com o secretário de Obras de Piracicaba, Paulo Sérgio Ferreira da Silva, este foi apenas o começo de tantos outros encontros que devem ser realizados a fim expor problemas em comum e alinhar protocolos que possam ser seguidos por todos os municípios, com a perspectiva de unidade regional. "Nada melhor do que provocar a troca de experiências para o aprimoramento da gestão pública e da otimização dos projetos de interesse compartilhado".

Luis Chorilli Neto, presidente da AEAP disse que o encontro organizado em parceria visa maior aproximação entre o CREA e AEAP com as prefeituras, tendo como carro-chefe a engenharia civil, onde atua o profissional responsável pelas obras públicas que, por sua vez, une as três instituições para um trabalho coletivo cada vez mais eficiente. "Vale destacar que estamos falando de um mercado que movimenta cerca de R$ 77 bilhões do PIB, envolvendo cerca de 1,5 milhão de habitantes".

Enquanto a função do CREA é fazer a fiscalização do exercício profissional nas obras em 12 municípios da região, que precisam estar dentro dos parâmetros legais estabelecidos, a AEAP é a responsável pela formação continuada desses profissionais e a conquista de benefícios para o aprimoramento da categoria. Por outro lado, com a RMP há um grande potencial de integração entre as prefeituras da região e suas respectivas secretarias de obras, tendo sempre em vista empreendimentos em comum.

Um dos projetos apresentados durante o encontro foi o novo bloco da UPA Piracicamirim, construída para o enfrentamento da Covid-19. O interesse estava no fato de se tratar de um emprendimento modular, ecologicamente sustentável, que pode ser construído em tempo recorde.