Últimas Notícias
Economia
Importações em alta
Compras do exterior chegam a US$ 2,24 bilhões na Regional

Por José Ricardo Ferreira

Atracação de navios no Caís do Porto do Rio de Janeiro, guindaste, container.

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Atracação de navios no Caís do Porto do Rio de Janeiro, guindaste, container.

As importações continuam predominando na balança comercial da regional de Piracicaba, conforme dados fornecidos ontem pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo). Entre janeiro a outubro desse ano as exportações da regional registraram US$ 1,84 bilhão de faturamento. Já as importações foram maiores: US$ 2,24 bilhões. Isso significa que houve um déficit da balança comercial de US$ 400 milhões.

Na comparação anterior também houve déficit no período entre janeiro a setembro desse ano. Naquele levantamento foram apuradas exportações de US$ 1,62 bilhão contra US$ 2 bilhões de importações representando um déficit de US$ 380 milhões.

Do ponto de vista individual, as exportações deram bons resultados na comparação entre janeiro a outubro desse ano ante o mesmo período de 2020. De acordo com o Ciesp, o resultado do US$ 1,84 bilhão nos dez primeiros meses do ano foi 31,7% maior do que o mesmo período do ano passado.

As importações também seguiram o ritmo de alta. Os US$ 2,24 bilhões de janeiro a outubro desse ano representaram um crescimento de 55,8% frente ao mesmo período de 2020.

O gerente regional do Ciesp, Homero Scarso, explica que os principais produtos exportados foram máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (69,2%), produtos químicos orgânicos (6,7%) e açúcares e produtos de confeitaria (5,9%). “No período analisado, os principais destinos das exportações da regional foram Estados Unidos (37,2%), Canadá (5,4%) e Colômbia (4,7%)”, enumerou.

Por outro lado, as importações da regional se concentraram em máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (45,8%), veículos automóveis, tratores (15%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (12,5%). Por sua vez, as compras da regional (importações) tiveram como principais origens Estados Unidos (29,4%), Coreia do Sul (26,3%) e China (13%).

“O dólar está favorecendo em muito nossas exportações, aliado a uma forte demanda por nossos produtos de alto valor agregado, além de outros países que aumentaram os negócios conosco em 2021”, explicou Homero.

Além de Piracicaba a regional do Ciesp responde por Águas de São Pedro, Santa Maria da Serra, Charqueada, Laranjal Paulista, Rio das Pedras e Saltinho. Piracicaba, porém, é responsável pela quase totalidade das movimentações da balança comercial.

Nacional

Mais compras externas e a desaceleração das exportações de alguns produtos fizeram o superávit da balança comercial cair para o nível mais baixo em seis anos em outubro. No mês passado, o país exportou US$ 2,004 bilhões a mais do que importou, segundo o Ministério da Economia.