Últimas Notícias
Estatística mensal
Aumentam furtos e roubos em Piracicaba
Três índices criminais tiveram aumento em Piracicaba no mês de setembro deste ano

Por Ana Cristina Andrade

Segundo Rissato, é bom frisar que é justamente nesse período que a polícia mais prendeu criminosos

Crédito: Arquivo/Gazeta de Piracação

Segundo Rissato, é bom frisar que é justamente nesse período que a polícia mais prendeu criminosos

Três índices criminais tiveram aumento em Piracicaba no mês de setembro deste ano, comparado com o mesmo mês de 2021. São eles: furtos em geral, roubos em geral e furto de veículos.

As informações são da Secretaria de Estado da Segurança Pública, cujos dados foram divulgados na última segunda-feira (25). Segundo os registros, só de Piracicaba, foram registrados 185 furtos em geral em setembro do ano passado. Neste ano, no mesmo mês, foram 327.

Os roubos em geral subiram de 35 para 44 e os furtos de veículos foram de 16 para 29, respectivamente. Roubo de veículo só houve um a mais - cinco em setembro do ano passado e seis no mês passado. Para o delegado Seccional Américo Rissato, o aumento dos delitos contra a pessoa se dá, justamente, nesta época de pandemia, o que, com certeza, exaltou os ânimos de muita gente que já tinha essa propensão a agredir seu desafeto.

“É óbvio que daí excluímos os delitos contra a vida, cujo modus operandi é próprio de criminosos. Quanto ao aumento dos delitos contra o patrimônio, em especial roubos, cremos ser por conta desse relaxamento dos cuidados do 'fique em casa' que acabou levando muito movimento, de uma só vez, pelas ruas”, observou.

“Também podemos afirmar que atualmente se registra muito mais ocorrências eletronicamente, visto que a população agora conhece mais, e melhor, o sítio próprio na internet”, acrescentou.

Segundo Rissato, é bom frisar que é justamente nesse período que a polícia mais prendeu criminosos, quer seja em flagrante delito, por mandados de prisão resultante de condenações, prisões preventivas e temporárias.

Polícia Militar

O tenente-coronel Alexandre Luiz Bergamasco Pedro, que comanda o 10º Batalhão de Piracicaba, disse que o aumento dos registros de furtos pode estar relacionado à facilidade de acesso on line para a formalização de ocorrências, o que evitou subnotificações.

“Furtos cibernéticos em contas bancárias, furtos de materiais produzidos com o cobre, alumínio e outros materiais ferrosos e furtos de aparelhos de telefones celulares foram os mais registrados”, declarou.

Como medidas preventivas, de acordo com o oficial da Polícia Militar, foram adotadas ações como “Operação Ferro-Velho”, a qual se deu juntamente com outros órgãos de segurança e que buscava inibir a receptação de produtos furtados, pelos ferros-velhos da cidade.

“Quanto ao furto de veículos, o que se observa é a ocorrência maior de veículos com mais de quinze, vinte anos de fabricação, uma vez a fragilidade do mecanismo de ignição e desprovidos de dispositivos de alarme.

“Muitos destes veículos foram localizados e restituídos para seus proprietários, inclusive, em alguns casos, houve a prisão do infrator e a recuperação do veículo antes mesmo de a vítima perceber que havia sido furtada”.

Bergamasco disse que neste ano, a Polícia Militar registrou mais de 260 flagrantes dos mais variados delitos.