Últimas Notícias
Solidariedade
"Doa-se Piracicaba"
Grupo de doações , no Facebook , é adminstrado por uma mulher e tem 13,1 mil membros

Por Ana Cristina Andrade

Lilian, 54, administra o grupo desde fevereiro deste ano

Crédito: Mateus Medeiros

Lilian, 54, administra o grupo desde fevereiro deste ano

Sabe aquelas coisas que você não usa mais, não consegue vender e deseja doar pra alguém? O grupo "Doa-se Piracicaba", que está no Facebook, é o lugar certo, porque recebe tudo o que está em boas condições e supre a necessidade de bastante gente.

É tudo muito bem organizado, segundo Lilian Aparecida Recchia Menghini, 54, que administra o grupo desde fevereiro deste ano e que fez com que o número de participantes aumentasse de 1.000 para 13,1 mil até a última sexta-feira (15).

Nos primeiros oito meses deste ano foram atendidas cerca de 600 famílias e quase 2 mil itens foram doados no grupo, de acordo com Lilian, fora as doações presenciais. Para quem está no grupo do Facebook é preciso acompanhar seu nome na lista.

Quando surge uma doação, Lilian divulga na página e a primeira pessoa que escreve "eu vi" fica com o produto. Se ninguém escrever, ela doa para a primeira pessoa que pedir, mesmo que não esteja na lista.

O próximo encontro presencial já foi definido. Será no dia 13 de novembro, das 8h às 16h, à rua Paschoalina Orlando, 177, na Vila Independência (no Centro Cultural Vila África). Na ocasião, estarão disponíveis roupas, calçados, bolsas e enxoval de bebê.

Neste evento presencial qualquer pessoa poderá comparecer e participar, excetos donos de brechós. No mês passado, a administradora promoveu um evento de doação de moda praia. Até mesmo o cenário foi montado, com cadeiras de praias, guarda-sol, esteiras, etc. Nessa ação foram doados, além de modas praia seminovas, mais de 130 óculos de sol novos que ela ganhou de uma ótica que encerrou as atividades durante a pandemia. As peças óticas chegaram para Lilian no início do inverno, mas ela disse que guardou para realizar essa ação.

Por trás de tanta disponibilidade em ajudar o próximo tem uma história. Lílian Menghini que durante 22 anos atendeu lojistas e empresários de Piracicaba trabalhando com mala-direta, encerrou suas atividades na pandemia e encontrou, neste grupo, uma forma de curar a depressão e de fazer novas amizades.

"Procurei me ocupar e agora não me sobra mais tempo", brinca a administradora do grupo. O grupo "Doa-se Piracicaba", na verdade, era administrado por outra pessoa. "Era um tanto desorganizado, então pedi ao administrador se eu podia ajudar. Ele falou que eu poderia fazer do meu jeito. E deu certo", lembra.

Lilian diz acreditar que o sucesso se deve à transparência das doações e que faz com que as pessoas compartilhem. "Eu nem quero honras para mim porque conto muito com voluntárias e que registram tudo o que entra e sai".

 Lista de produtos

A participação no "Doa-se Piracicaba", pelo Facebook, funciona a seguinte maneira: Lilian tem um programa no computador, com os nomes dos produtos que as pessoas estão pedindo. Conforme vão entrando as doações, ela vai postando.

"Eu posto com os nomes das pessoas. Se eu tenho uma lista com 30 pessoas pedindo um sofá, por exemplo, quando aparecer um eu vou postar a foto com os nomes dos 30 que querem. Quem escrever primeiro 'eu vi', nos comentários, tendo o nome na lista, leva o item", explica.

"Se, por acaso, eu coloquei a lista com a foto do sofá e nenhum dos escritos comentou, eu doo para quem não está nesta lista, ou seja, aqui a doação não fica parada", acrescenta. Lilian diz que se sente tão bem com isso, que mal consegue descrever o que isso representa.

"No passado eu precisei de ajuda e amigos próximos me ajudaram. Hoje, parece que é mais difícil encontrá-los e as pessoas vêm nas doações presenciais para bater papo comigo. Na verdade, as pessoas querem ser ouvidas, querem carinho e isso eu faço".

 No futuro

Lilian Menghini diz que deseja ter patrocínio de um supermercado, que terá suas ofertas diárias postadas na página do "Doa-se Piracicaba", e de uma farmácia que ofereça desconto para os membros do grupo, em especial nas fitas de aparelhos de glicemia.

Façam doações

Quem ainda quiser fazer doações para o dia 13/11 é só levar de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h na casa de Lilian à rua Dona Eugênia, 2.685, Vila Independência, esquina com a avenida Professor Alberto Vollet Sachs. Quem preferir pode levar no próprio dia do evento presencial.

 

Regras para quem participa do grupo

1 - Ter o Facebook público, para que a administradora possa pesquisá-lo, se necessário

2 - Postar, no máximo, quatro itens de sua lista prioridade

2 - Receber somente uma doação por item

3 - Uma vez ganho uma doação, a pessoa se colocará na segunda posição em qualquer outra postagem de doação, por 10 dias. Nas doações livres, a pessoa poderá ganhar outros itens no dia seguinte.

4 - A pessoa tem que estar ciente de que não há estoque ou depósito de doações

5 - A administração do grupo não tem obrigação em arrumar nenhum tipo de doação

6 - Não há garantia que a doação esteja em perfeitas condições de uso ou funcionamento

7 - A administração não oferece transporte das doações

8 - O trabalho é voluntário

9 - O participante do grupo poderá ser excluído ou silenciado, por reservar e não retirar doações ou, ainda, por mau comportamento no grupo

10 - Todos das listagens disputam de forma igual

11 - Em caso de extrema emergência a administradora poderá direcionar doação a um membro em especial

12 - Regra de ouro: agradecer sempre quem doou dentro da página do grupo.