Últimas Notícias
Prevenção ao câncer
Hospital Ilumina volta a atender na segunda
Retomada dos atendimentos é devido ao sucesso da campanha "Eu Quero ter Um milhão de Amigos"

Por Da redação

Hospital Ilumina é administrado por Associação Ilumina

Crédito: Mateus Medeiros

Hospital Ilumina é administrado por Associação Ilumina

O Hospital Ilumina, administrado pela Associação Ilumina retoma parcialmente o atendimento na próxima segunda-feira, dia 18. A informação foi transmitida pela fundadora e diretora do Conselho de Administração, Adriana Brasil, após reunião com a diretoria e com os funcionários. A interrupção no atendimento ocorreu na última segunda-feira dia 11, devido à ausência dos funcionários e prestadores de serviços, em um total de 101, porque estavam sem receber há cerca de dois meses. Muitos não tinham nem dinheiro para o ônibus para se deslocar até o bairro Taquaral, em Piracicaba, onde se localiza o Hospital.

A retomada dos atendimentos focados na prevenção e diagnóstico precoce do câncer será possível graças ao sucesso da campanha “Eu Quero ter Um milhão de Amigos”, iniciada na última sexta-feira (08) e que arrecadou até ontem, às 15h, R$ 80.809,79 de um total de 2.033 doadores. A média por doador é de R$ 39,79.

A meta é alcançar um volume de doação mensal de R$ 270 mil para cobrir a folha de pagamentos do Hospital e da carreta. “Pretendemos com essa doação continuada mensalmente manter a sustentabilidade operacional e a segurança de pagamentos para funcionários e prestadores de serviços”, explicou a presidente, ao frisar que “é importante ressaltar que esta campanha continua”.

A médica acrescentou que as outras fontes de recursos são utilizadas para expansão dos projetos de atendimento gratuito no Hospital e na carreta e, também, para os programas educacionais, principalmente nas escolas e para a população carente. “É um projeto inovador que contempla educação e saúde”, frisou.

Salvando vidas

A médica Adriana está otimista com a resposta à campanha que não se restringe a Piracicaba, uma vez que o projeto de Rastreamento Ativo Organizado, usado no hospital e que já salvou 600 vidas, está atraindo a atenção de outros municípios.

“Mantendo o projeto ativo, conseguiremos salvar vidas também em municípios de outros estados brasileiros, uma vez estabelecido a custo-efetividade do rastreio, enquanto política pública”, disse a médica que é especializada em cirurgia de cabeça e pescoço. Uma das estratégias do Rastreamento Ativo Organizado é fazer o diagnóstico precoce nas faixas da população praticamente esquecidas pelos protocolos do Ministério da Saúde.

Um dos exemplos é a indicação de mamografia, que pelos padrões atuais só contempla mulheres acima os 50 anos. No Ilumina o diagnóstico começa bem mais cedo, por isso salva vidas.