Últimas Notícias
Feminicídio
Homem mata a namorada a facadas
Autor do crime se preparava para sair da cidade quando foi localizado e preso pela polícia

Por Ana Cristina Andrade

Crime aconteceu em condomínio no Bairro Alto

Crédito: Mateus Medeiros

Crime aconteceu em condomínio no Bairro Alto

A estudante Maristela Libório, de 42 anos, foi brutalmente assassinada a golpes de faca ontem de manhã no apartamento dela, que fica no primeiro andar de um condomínio da rua Silva Jardim, no bairro Alto, em Piracicaba. Os golpes atingiram o corpo, rosto e pescoço.

O autor, com quem ela estava namorando há pouco mais de um mês, o auxiliar de mecânico T.M., 41, foi preso logo depois pela Polícia Militar, num cruzamento da avenida Independência, quando se preparava para deixar a cidade segundo a própria polícia.

Foi descoberto que, em menos de 20 minutos após ter deixado o condomínio, ele já havia passado em sua casa, no bairro Vila Monteiro, trocado de roupas, enchido uma mala com roupas e outros pertences pessoais.

Agindo rápido e analisando câmeras de monitoramento do prédio, o 1º tenente Renato Ovídio, do Comando de Força Patrulha, localizou o homem e o prendeu em flagrante.

O corpo de Maristela foi encontrado num dos quartos, sobre a cama, depois que uma equipe da Polícia Militar ouviu o latido de um cachorro e abriu a porta.

O crime foi comunicado à polícia pouco antes das 9h da manhã, por uma pessoa próxima do rapaz para quem ele teria telefonado contando o que fez. A polícia foi para o condomínio, onde um porteiro autorizou a entrada e acompanhou a equipe até o apartamento.

Os policiais chamaram a mulher pelo nome, mas não obtiveram resposta. Deram um toque na porta e viram que estava apenas encostada. Entraram e viram que no chão da cozinha havia pratos e talheres espalhados. Foi quando ouviram o latido do cão, que é de porte pequeno, e abriram a porta do quarto, onde localizaram a vítima já sem vida.

A prisão

Segundo a polícia, o autor confessou o crime e disse que a faca estava na calha de uma residência da rua João Bottene. Com o objeto apreendido, e ele na viatura, a ocorrência foi apresentada na Delegacia de Defesa da Mulher, onde a delegada titular, Monalisa Fernandes dos Santos, elaborou o flagrante.