Últimas Notícias
Fim de ano
Comércio deve contratar 500 temporários
Expectativa do Sindicato do Comércio é ainda inferior ao número de 2019, quando foram contratados 700 pessoas

Por Da redação

Sindicato acredita que tíquete médio de compras será em torno de R$ 100

Crédito: Mateus Medeiros

Sindicato acredita que tíquete médio de compras será em torno de R$ 100

O comércio de Piracicaba deve gerar cerca de 500 empregos temporários neste final de ano. Esta é a previsão é do Sindicato dos Empregados do Comércio de Piracicaba. “A nossa expectativa para o Natal e Final de Ano é muito boa e pretendemos definir o mais rápido possível como vai funcionar o calendário de abertura das lojas para que os comerciantes possam se planejar e se antecipar nas contratações”, disse o vice-presente da entidade, Roberto Previde.

No ano passado, devido à pandemia do novo coronavírus, foi realizada uma média de apenas 200 contratações de temporários, muito abaixo de 2019, quando 700 profissionais conseguiram uma colocação para trabalhar no período. “Por isso este ano acreditamos, pela conversa que temos tido com os empresários e consumidores, que será de retomada, de renovação. As famílias estão ansiosas para se reunir, confraternizar e trocar presentes com sinal de que a vida está voltando à normalidade”.

Previde acredita que será um final de ano movido pela emoção, principalmente para as famílias que passaram por perdas de entes queridos devido à Covid-19, ou por internações prolongadas, com medo do que poderia acontecer. Além daquelas pessoas que foram positivadas e sentiram na pele o drama da pandemia. “Além de que, devido ao cenário da doença, muitos não presentearam no Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia dos Namorados e estarão mais dispostos para o Natal. Acreditamos que o tíquete médio de compras será em torno de R$ 100,00, o que será muito bom”.

O representante do sindicato afirma que a entidade fará circular uma cartilha junto aos lojistas na segunda quinzena de outubro, com as propostas da entidade para as datas de funcionamento no período de festas. “Acredito que logo no dia 8 de dezembro as lojas poderão abrir se a convenção assim aprovar”.

Os setores que mais contratam no final de ano são o calçadista, de vestuário, perfumaria e eletrodomésticos, sendo que cada um procura candidatos com características diferentes. Previde explica que as lojas mais tradicionais preferem aqueles com experiência.

No caso das lojas de eletrodomésticos, o profissional tem que ser qualificado. Mas no setor calçadista e na lojas que precisam de balconistas existe espaço para os jovens de 17 e 18 anos que procuram o primeiro emprego.