Últimas Notícias
Semae
Plano de rodízio
Plano de abastecimento pode ser utilizado caso a falta de chuva diminua ainda mais a vazão dos rios Piracicaba e Corumbataí

Por Larissa Souza

Semae estuda plano de abastecimento por rodízio

Crédito: Mateus Medeiros

Semae estuda plano de abastecimento por rodízio

O Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) já tem pronto um plano de abastecimento por rodízio que pode ser utilizado caso a falta de chuva diminua ainda mais a vazão dos rios Piracicaba e Corumbataí, que abastecem Piracicaba por meio da ETA (Estação de Tratamento de Água Luiz de Queiroz) - 625 litros por segundo; ETA Capim Fino, 1.466 litros por segundo e ETA Anhumas, 7,5 litros. São aproximadamente 180 mil ligações.

Segundo o Climatempo, a chegada de uma frente fria irá estimular o aumento de chuvas nas regiões Oeste e Centro-sul (onde está localizada Piracicaba) do estado de São Paulo, mas as chuvas não serão volumosas.

Esse tipo de chuva, com baixo nível, está ocorrendo de forma frequente desde junho. No mês, houve seis dias de chuva, mas o volume total acumulado foi de apenas 12,7 milímetros. Em julho e agosto, foram registrados somente dois dias de chuva, o primeiro gerou um volume de água de 23,4 milímetros e o outro de 11,4. A última chuva ocorreu entre os dias 9 e 10 de setembro, e o volume foi ainda menor, só 6 milímetros.

As informações são do professor doutor de engenharia da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), Felipe Pilau. Segundo ele, para melhorar o quadro de seca enfrentado na cidade seria necessário que o volume de chuvas atingisse, no mínimo, 50 milímetros em setembro. “Se essa média for atingida, a gente consegue melhorar a situação, mas precisaríamos de um nível até maior para que essa estação de seca se amenize”, comentou Pilau.

Região

A falta de chuva também provocou a baixa da vazão de duas represas de Saltinho, deixando uma delas, a da represa Carmelindo Lopes, em estado crítico. Mesmo com nível baixo, de acordo com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), o abastecimento de água das cidades Águas de São Pedro, Charqueada e Saltinho, onde opera, ocorre com regularidade, mesmo com a forte estiagem que atinge a região e grande parte do país. A companhia também disse que monitora diariamente os níveis das represas e que “orienta o consumo consciente da água”.