Últimas Notícias
Censo
Piracicaba chega a 410 mil habitantes
IBGE aponta 410.275 habitantes na cidade esse ano; prefeito vê desafios

Por José Ricardo Ferreira

Maior população, mais pressão sobre os serviços públicos, meio ambiente, trânsito etc

Crédito: Christiano Diehl Neto

Maior população, mais pressão sobre os serviços públicos, meio ambiente, trânsito etc

O número de habitantes de Piracicaba chegou a 410.275 pessoas esse ano, segundo as Estimativas da População divulgadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O estudo, com data de referência em 1º de julho, fez o levantamento em todos os 5.570 municípios brasileiros, e é um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios, além de referência para indicadores sociais, econômicos e demográficos.

Maior população, mais pressão sobre os serviços públicos, meio ambiente, trânsito etc. "Grandes desafios, que se acentuam em determinadas áreas como saúde, segurança e moradia", disse ontem o prefeito Luciano Almeida (DEM).

No censo de 2010 a população era de 364.571 habitantes o que significa um aumento em torno de 12,49% entre aquele ano e o atual, que totalizou os 410.275.

Considerados os 11 anos entre 2010 e 2021 Piracicaba somou a mais 45.704 habitantes, o que significou o acréscimo de 4.154 pessoas em média no município por ano. A cidade é a mais populosa em sua RMP (Região Metropolitana de Piracicaba), que reúne 24 municípios. Na RMP Limeira tem a segunda maior população com 310.783 habitantes e Rio Claro é a terceira mais populosa com 209.548, segundo o IBGE.

Cidades equivalentes a Piracicaba, Jundiaí soma 426.953 habitantes e Bauru, 381.706.

O prefeito Luciano Almeida analisou os números do IBGE e disse que a cidade é atrativa para o emprego nos segmentos de indústria, comércio e serviços. Desta forma, são pessoas em busca de oportunidades escolhem o município para morar.

Muitos universitários de fora se formam e ficam na cidade. "No ranking Connected Smarts Cities, divulgado na semana passada, Piracicaba subiu 12 posições e ocupa a 6ª colocação no quesito Tecnologia e Inovação. Isso porque, segundo dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o município só perde para a capital no número de agtechs (startups com foco voltado para o agronegócio), com 60 empresas, que geram empregos", explicou Almeida.

O prefeito, porém, sabe que as demandas sociais e de infraestrutura serão cada vez mais exigidas, principalmente no consumo de água potável, saneamento básico e saúde. "O desafio dos atuais gestores é administrar no presente com olhos voltados para o futuro, planejando e preparando os municípios. Aqui em Piracicaba temos buscado experiências que já deram certo em outros locais, assim como a construção do Anexo à UPA Piracicamirim, que foi a primeira obra pública construída com um sistema totalmente inovador, ágil e com baixo impacto ambiental", declarou.

“Também acabamos de fechar um convênio entre Semae, a Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo) e a Fusp (Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo) para elaboração do Plano Diretor de Monitoramento e Automação dos Sistemas Operacionais de Água e Planejamento Tático dos Setores Administrativos/Financeiros que visa reestruturar e modernizar o Semae: um dos principais resultados direcionará a diminuição do índice de perdas d'água no município - que hoje é de 45,3% - para 30% (31,5%)", explicou o prefeito.

A urbanização, disse Almeida, é sempre um grande desafio. "Por isso a Prefeitura trabalha para a regularização fundiária dos Núcleos Informais de Interesse Social (NIIS) que atendam os requisitos legais. Neste ano, a Emdhap já concluiu a regularização de três NIIS (Tatuapé, Guamium II e Vila Emdhap), beneficiando 1.595 pessoas de 473 famílias".

A mobilidade urbana também é um tema relevante quando se fala nos desafios inerentes ao crescimento populacional, segundo entende o prefeito. "Entre os meses de abril a julho deste ano, a Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) aumentou em 52 % as viagens do transporte coletivo. A pasta também já prepara nova licitação para o serviço de transporte público da cidade, e contará com a participação da população por meio de audiências e consultas públicas, com o intuito de ouvir as demandas de quem usa o serviço", afirmou.