Últimas Notícias
7 de Setembro
Manifestos acontecem hoje na praça central
São dois atos na Praça José Bonifácio: às 8h começa o ato 'Fora Bolsonaro' e, às 10h, o 'Pro-Brasil'

Por Da redação

Prefeitura informa que agentes da Secretaria de Trânsito e Transportes, estarão atentos à movimentação

Crédito: Mateus Medeiros

Prefeitura informa que agentes da Secretaria de Trânsito e Transportes, estarão atentos à movimentação

Esta terça-feira, dia em que se comemora a Independência do Brasil, será marcada com manifestações pelo Brasil. Em Piracicaba, a expectativa dos organizadores do ato Pró-Brasil, que será realizado na praça José Bonifácio, a partir das 10h, é que grande número de piracicabanos tomem o espaço próximo ao coreto. Na rua Boa Morte estará posicionado um trio elétrico, de onde convidados farão seus pronunciamentos.

Nos últimos quatro dias, um carro de som percorreu a cidade convidando a população a ir até praça "pela nossa independência, pelo Brasil, pela liberdade, democracia e Justiça".

"Será uma comemoração da Independência com grande patriotismo", disse o empresário Luiz Carlos Furtuoso, presidente do Conselho Consultivo da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba). O médico Márcio José Corrente, que estará participando do ato, espera que o evento seja "gigantesco". "Será uma manifestação civil e democrática, de uma maneira absolutamente serena", observou.

De acordo com ele, é o momento da população mostrar a sua indignação com o que está acontecendo no País. "Estamos vendo que alguns dos poderes de nossa República estão tomando atitudes incompatíveis com a nossa Constituição Federal", disse ontem à Gazeta. "Com civilidade e cidadania, vamos expôr o nosso descontentamento. Vimos prisões arbitrárias de pessoas que expuseram as suas opiniões. Vamos nos manifestar pela nossa democracia e liberdade de expressão".

De acordo com o médico, o manifesto será também pelo voto auditável. "Queremos aumentar a margem de segurança sobre o voto para que ele seja absolutamente intocável", afirmou. Ele observa que qualquer sistema de informática no mundo pode ser fraudável, citando como exemplo a invasão de hackers em uma plataforma de finanças e o roubo noticiado de US$ 600 milhões. "Queremos o aumento da capacidade de segurança das urnas", ressaltou.

Arnaldo Bortoletto, presidente da Coplacana (Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo), observa que o movimento é para cobrar dos políticos transparência, ética e a não corrupção. "Queremos muito mais clareza, porque o povo está cansado de ser manipulado, enganado. A expectativa é que tenhamos um bom público. O País todo está se mobilizando, acordando. Todos querem um Brasil melhor para os seus filhos. Chega desses políticos que só entram lá por interesses próprios e não para defender cada um de seus eleitores. Vamos fazer a cobrança e que nas eleições do ano que vem a gente seja muito consciente em quem e porque e votar, para colocarmos lá gente cada vez mais representativa, sem interesse próprio e sim na comunidade".

Reinaldo Pousa, presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) também fala de sua expectativa: "É mostrar que nós, lojistas, estamos cansados desses desmandos que vêm acontecendo nos últimos tempos, somos brasileiros e que fique claro: apoiamos o Brasil e a democracia".

Do outro lado da praça

Em frente à Catedral de Santo Antonio, com concentração marcada para as 8h, ocorre o ato "Fora Bolsonaro e Grito dos Excluídos". Até ontem, por volta das 17h, a página do evento no Facebook indicava 37 confirmações e 22 pessoas interessadas em participar.

Na escadaria da matriz, os manifestantes terão oficina de cartazes e intervenções, e depois, conforme texto que circula nas redes sociais, eles marcharão.

De acordo com a organização do ato contrário ao governo Bolsonaro, a intenção é também sair em passeata, da escadaria da igreja Matriz até a Igreja São Benedito, no Centro, ao lado da Câmara Municipal de Piracicaba.

Segurança

A Prefeitura informa que agentes da Secretaria de Trânsito e Transportes, estarão atentos à movimentação para, com apoio da GCM e PM, se houver a interrupção do trânsito, garantir a segurança no local. A Polícia Militar também estará atuando.