Últimas Notícias
Polícia Federal
Mudança de prédio
Delegada diz que sede da PF tem mofo, gotejamento e veículos há anos parados

Por Da redação

Valor do aluguel do prédio de R$ 18 mil é pago pela prefeitura de Piracicaba

Crédito: Mateus Medeiros

Valor do aluguel do prédio de R$ 18 mil é pago pela prefeitura de Piracicaba

A realocação da Polícia Federal em Piracicaba para outro imóvel foi defendida pela delegada-chefe da unidade, Melissa Nascimento Pastor, na última terça-feira, durante reunião do Fórum Permanente de Segurança Pública realizado na Câmara de Vereadores. Segundo a delegada, há 17 anos instalada no bairro São Dimas, a sede atual apresenta uma série de problemas estruturais e não comporta a média de 30 estrangeiros que, diariamente, buscam atendimento no local.

"O atendimento a estrangeiro não é suficiente, há uma demanda muito grande na região. A falta de condições de trabalho não afeta só policiais e colaboradores, mas aqueles que são atendidos diariamente. Há mofo, gotejamento, galpão com vidros quebrados e pombos, veículos há anos parados", apontou.

Melissa reforçou que a mudança de local virá ao encontro da projeção que o trabalho da Polícia Federal em Piracicaba vem alcançando, com o reconhecimento, em 2020, como a unidade com a melhor atuação no Estado de São Paulo. As ações contra pedofilia, exemplificou, já chegam a 12 nos seis primeiros meses de 2021. A intenção, informou a delegada-chefe, é aumentar a prospecção de casos deste crime e dos relacionados a desvios de dinheiro público nos 29 municípios abrangidos pela unidade. O valor do aluguel do prédio de R$ 18 mil é pago pela prefeitura de Piracicaba, que pretende transferir a sede da Polícia Federal para o prédio da Pinacoteca Miguel Arcanjo Benício Assumpção Dutra e esta para o Engenho Central. Artistas se movimentam contra a mudança.

Gilmar Rotta classificou de "problema seríssimo" as limitações estruturais apontadas por Melissa no atual prédio da Polícia Federal. "Temos de nos debruçar sobre isso, para um local melhor para a Polícia Federal. Temos, enquanto Poder Público, que tomar a frente disso e ajudar na solução desse problema. O presidente da Câmara reforçou a importância da reativação do Fórum, ouvindo "as forças policiais, a população e as entidades de classe para levar sugestões ao governo para uma cidade mais segura". "Temos que unir forças em todas as áreas, num processo que teremos de fazer no pós-pandemia, com novas propostas e novas leis, se necessário."

Com a presença dos comandos da Guarda Civil Municipal e das polícias Militar, Civil e Federal em Piracicaba, a reunião do Fórum Permanente de Segurança Pública evidenciou a preocupação de vereadores e representantes de entidades de classe com crimes que têm se repetido com frequência nos últimos meses na cidade.

As falas durante o evento, que marcou a retomada das atividades do Fórum, chamaram a atenção para os recentes incêndios registrados em instalações turísticas e ecoponto; os furtos de fiação elétrica em escolas e unidades de saúde; os flagrantes de tráfico de drogas; e a realização de festas que desrespeitam legislação e normas sanitárias.