Últimas Notícias
Educação
Sud Mennucci: escola formadora de sonhos
A grande escola, que ocupa 4.133 metros quadrados de área de seu terreno, é uma das maiores da cidade

Por Larissa Souza

Sud Mennucci é utilizado para o ensino de 12 turmas

Crédito: Mateus Medeiros/Gazeta de Piracicaba

Sud Mennucci é utilizado para o ensino de 12 turmas

Márcia Aparecida Lima Vieira, diretora da Escola Estadual Sud Mennucci desde 2020, fala da escola com muito carinho, não só pelas vivências do cargo atual, mas também pelas lembranças do período em que cursou o magistério na instituição, na década de 90.

A grande escola, que ocupa 4.133 metros quadrados de área de seu terreno, é uma das maiores da cidade, e faz parte da história de muitos piracicabanos. “Muitas pessoas que amam a educação têm uma história de vida muito ligada ao Sud”, conta a diretora.

Inaugurada em 11 de agosto de 1917, na rua São João, o prédio que abriga hoje o Sud Mennucci foi a segunda sede da Escola Normal de Piracicaba, que atuava com um plano de ensino baseado no ideal de educação republicano, que tinha como foco a formação de professores primários. “Ela foi construída em uma época em que estava se pensando muito na escola pública e de qualidade para todos, uma reafirmação da questão republicana mesmo”, disse a diretora da instituição.

De acordo com o Centro de Referência em Educação Mario Covas, a escola só recebeu o nome “Sud Mennucci” no dia 1<SC210,186> de março de 1945, como uma forma de homenagear um dos alunos da instituição.

Em 1920, o ensino público passou por uma grande reforma, por meio da Lei 1.750/1920. Com a lei, as escolas normais passaram a oferecer ensino secundário.

Hoje, o espaço do Sud Mennucci é utilizado para o ensino de 12 turmas, nove do ensino médio e três do fundamental. Ao todo, o prédio possui 17 salas, que são utilizadas, ainda, para leitura, descanso, biblioteca, laboratório, além de aulas de matérias específicas, ministradas para 420 alunos.

Em suas salas, há muitas referências históricas, expostas em pinturas, móveis, e quadros. No salão nobre, por exemplo, a principal sala da escola, instalado no andar superior, há pinturas em todas as paredes, que destacam momentos da história do país, como a Proclamação da República.

A instituição faz parte do PEI (Programa de Ensino Integral) desde 2013. Todas as turmas permancem na escola no período das 7h30 às 16h30.

Segundo Marcia, um dos diferencias do ensino do Sud Mennucci é o acompanhamento direto dos estudantes, feito por mentoria. Além de atender às necessidades escolares dos alunos, o plano também auxilia os estudantes a pensar no que farão após finalizar os estudos, por meio da disciplina “Projeto de Vida”. “A escola só vai fazer sentido se ela contribuir para a realização do projeto de vida do aluno. Então esse tutor acompanha e orienta ele”, explica Márcia.

Manutenção do prédio

A manutenção da escola é feita por meio da utilização de duas verbas, o PPDE (Programa Dinheiro Direto na Escola) paulista e o federal, que são entregues de acordo com o número de alunos da escola.

De acordo com Márcia, a instituição recebe verbas anuais e, algumas vezes, específicas, focadas na compra de alguns materiais - um exemplo é a verba que foi destinada pelo governo estadual no início da pandemia para as escolas comprarem álcool em gel e outros itens utilizados para o combate da Covid-19.

A esperada reforma

O Sud Mennuci está em reforma desde o ano passado. Até o momento, já foi feita a restauração das portas e janelas, reforma dos banheiros, pintura de algumas partes internas e externas da escola - parte das paredes não pode ser pintada devido ao tombamento.

Segundo Márcia, a parte mais demorada do processo foi o restauro das portas e janelas, visto que há mais de 150 janelas e 80 portas no prédio e, além do restauro, elas também passaram por um processo de descupinização (eliminação de cupins).Além disso, também foram realizados reparos no telhado e na parte elétrica.

Todo o processo foi acompanhado pela FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação), que consulta os órgãos responsáveis pelo tombamento do prédio para saber o que pode ser alterado na estrutura.

“Era uma demanda de mais de uma década, esse restauro”, comentou Marcia.

Arquitetura

De acordo com o livro Escolas do Ipplap, o prédio da escola foi projetado pelo arquiteto João Bianchi, e depois adaptado por Artur Castagnoli. Os ornamentos internos da escola ficaram a cargo de Carlos Rosencrantz.

Segundo o instituto, a fachada do prédio é carregada de elementos do Art-Nouveau floreal. Já as pinturas internas, conservam o estilo classicista.

No prédio, há pinturas criadas pelo artista italiano Luigi Lacchini, aponta o Ipplap, em outro material sobre patrimônios públicos tombados da cidade.

Saiba Mais

A Escola Estadual Sud Mennuci é tombada em nível estadual, pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) e em nível municipal, pelo Codepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural).