Últimas Notícias
Saúde
Prefeitura vai descartar 13.180 comprimidos
Água da chuva invadiu farmácia pública e danificou 14.180 medicamentos

Por Ana Cristina Andrade

Telhas do prédio estavam quebradas

Crédito: Mateus Medeiros

Telhas do prédio estavam quebradas

A Secretaria de Saúde de Piracicaba terá que descartar 14.180 comprimidos diversos, que estavam na farmácia anexa à antiga UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Cristina e que foram molhados com a água da chuva que invadiu o local.

Quando os funcionários chegaram para trabalhar ontem cedo, encontraram a farmácia às escuras, bastante molhada e havia algumas instalações em curto-circuito.

O descarte será de 6.000 comprimidos de Nimesulide (indicado para inflamações). 1.680 de Norestin (anticoncepcional), 3.500 de Sinvastatina de 20 miligramas (utilizado por pacientes com colesterol alto) e 3.000 de Metformina (para controle de diabetes).

A invasão da água se deu, de acordo com a Secretaria, porque no último domingo (25) a unidade foi alvo de furto e vandalismo, e parte da fiação elétrica e cabos de telefonia foram levados. O telhado foi quebrado pelos vândalos e ficaram frestas por onde a água entrou.

De acordo com a pasta, de imediato foram feitos reparos nas redes elétrica e de internet. A compra emergencial de telhas está em trâmite. Por outro lado, está sendo avaliada a mudança temporária da unidade, até que essa troca ocorra.

Sobre a reposição dos medicamentos, a Saúde informou que o Norestin estaria sendo reposto ontem e que ainda há estoque suficiente na farmácia de remédios ministrados para diabetes.

 

Guarda 24 horas

O subcomandante da Guarda Civil, Claudinei Canova, informou ontem à tarde que, a partir de hoje, a unidade terá um guarda-civil no período da noite e durante a madrugada.

Canova informou que a Guarda cuida de pelo menos 150 prédios públicos, fazendo rondas diárias, e lembrou que neste prédio da UPA Vila Cristina já houve um flagrante de furto, feito pela própria GC.

"Estamos em patrulhamento constante por este local e por outros que estão em situação de vulnerabilidade. Porém, não temos como deixar um guarda em cada prédio público porque ainda temos ocorrências policiais para atender", declarou.

A Guarda pode ser acionada pelo telefone 153, durante 24h, e a ligação é gratuita.