Últimas Notícias
Baixas temperaturas
Cuidados no frio: como preservar a saúde
Pneumologista dá recomendações para passar pela nova fase fria

Por Larissa Souza

Temperatura mínima em Piracicaba pode chegar a 5ºC nesta semana

Crédito: Mateus Medeiros/Gazeta de Piracicaba

Temperatura mínima em Piracicaba pode chegar a 5ºC nesta semana

Os piracicabanos terão que redobrar os cuidados com a saúde nessa semana que, segundo previsões, será de frio intenso, com temperatura mínima de até 5°C. De acordo com o pneumologista Dair Bicudo Piai, o frio provoca o ressecamento da mucosa nasal, o que atrapalha o processo de filtragem do ar e deixa a região da mucosa mais exposta a passagem de vírus. “Com o ar seco, a mucosa não atinge o grau de umidade que precisa”, explica Piai.

Segundo o médico, a umidade relativa do ar deve ser superior a 40% para que o corpo consiga realizar todas suas funções sem dificuldades, o que não acontece no inverno. Às 19h15 de ontem, a umidade relativa do ar em Piracicaba estava em 32%, de acordo com o Posto Meteorológico Professor Jesus Marden dos Santos, da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz).

Para preservar a saúde nesse período, é importante tentar manter a taxa de umidade do interior da casa dentro do ideal, de acordo com Piai, o que pode ser feito com o uso de um umidificador, ou através de uma antiga técnica que consiste na disposição de bacias com água e toalhas molhadas pela casa. A hidratação do corpo também é fundamental. “Não é porque é inverno que a pessoa deve deixar de tomar água”, explica Piai.

Outra dica de Piai é manter a casa arejada para evitar o surgimento de ácaros e fungos.

Piai também recomenda a ingestão de bebidas quentes, como chá e chocolate, que auxiliam na manutenção da temperatura do corpo.

As pessoas que possuem doenças crônicas, como diabetes, pressão alta, ou asma, devem atentar-se ainda mais com o tratamento da doença, orienta Piai. “Tem que estar com a doença bem controlada para ter menos complicações no inverno”, disse.

O pneumologista lembra também que é fundamental que a população tome as vacinas para a gripe e a Covid-19 e sigam com atenção as recomendações dos órgãos de saúde para a prevenção da Covid-19. “Não podemos nunca nos esquecer da Covid-19”, comentou.