Últimas Notícias
Revelada no PDB
Nicole Pircio visitou Piracicaba
Atleta da seleção brasileira de ginástica rítmica nos Jogos Olímpicos participou de encontro com o secretário Hermes Balbino

Por Da redação

Secretário Hermes Balbino, ginasta Nicole Pircio e os pais Simone e Val

Crédito: Divulgação

Secretário Hermes Balbino, ginasta Nicole Pircio e os pais Simone e Val

A piracicabana Nicole Pircio, atleta da seleção brasileira de ginástica rítmica que disputou no ano passado os Jogos Olímpicos de Tóquio, visitou na segunda-feira, 10/1, a sede da Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras (Selam), no Engenho Central, e participou de um bate-papo com o secretário Hermes Balbino.

A ginasta, que estava acompanhada dos pais no encontro, deu os primeiros passos no esporte aos 10 anos, no Colégio Tales de Mileto, mas logo ingressou no PDB (Programa Desporto de Base), que é oferecido pela Prefeitura de Piracicaba desde 1989.

"O projeto em Piracicaba foi muito importante para mim. É a base, foi quando descobri e aprendi a amar a ginástica. Os ensinamentos das professoras foram fundamentais, elas transmitiram o que é a ginástica rítmica. Aprendi e novas portas foram abertas", recordou Nicole, que teve como professoras Helena Macchi e Mariana Winterstein, com quem aprendeu os fundamentos básicos. "Os projetos são necessários, principalmente para as crianças.

Para chegar à seleção, precisei do aprendizado. Apoio muito os projetos de iniciação e incentivo as meninas a começarem a gostar de esporte, porque é educação e ensino para a vida", completou.

Nos Jogos de Tóquio, Nicole, que vive e treina atualmente em Aracaju (SE), ajudou a seleção brasileira de ginástica rítmica a fechar a participação na 12ª colocação. Além dela, o conjunto do Brasil foi formado pelas ginastas Beatriz Linhares, Deborah Medrado, Geovanna Santos e Maria Eduarda Arakaki. Os próximos objetivos da carreira da atleta piracicabana, que tem apenas 19 anos e é a primeira representante local na história da seleção adulta da modalidade, já foram traçados: conquistar o Pan, chegar às finais do Campeonato Mundial e dos Jogos Olímpicos, e ajudar o país a subir no ranking mundial.

Perguntada sobre a própria evolução no esporte, Nicole disse que ainda 'não consegue acreditar' que já foi às Olimpíadas e revelou que a participação em Tóquio cumpriu um sonho antigo da família. "Olho para trás e penso: 'não acredito'. É muito difícil cair a ficha, para mim foi uma grande realização, mas que não é apenas minha. É um sonho da minha família também, pois a minha avó já tinha esse objetivo de triunfar no esporte e não teve essa oportunidade. É um conquista que carrego no meu coração, me sinto muito abençoada por Deus pela chance que tive e quero buscar mais", garantiu.

Medalha de prata nos Jogos de Atlanta, em 1996, quando foi o preparador físico da seleção brasileira feminina de basquete, o secretário Hermes Balbino enalteceu a trajetória da ginasta. "Ficamos muito honrados com a visita da Nicole e de seus pais. Ela nos contou um pouco da história dela e percebemos o quanto foi significativa a oportunidade oferecida. Assim como a Nicole, muitas outras potenciais praticantes existem, mas precisam desse acesso. Nosso intento, à frente da condução de política pública, é essa: oferecer uma oportunidade", falou o secretário, que também destacou o fato de a ginasta estar cursando educação física e o suporte recebido dos pais para a construção da carreira. "É um ciclo muito bonito, de muita persistência", finalizou.