Últimas Notícias
Pré-temporada
Rendimento menor
XV precisa melhorar os números em busca do acesso; armador se mantém gripado

Por José Ricardo Ferreira

O técnico Luciano Dias conversa com atletas: desafios matemáticos

Crédito: Mateus Medeiros/Gazeta de Piracicaba

O técnico Luciano Dias conversa com atletas: desafios matemáticos

O rendimento em campo do XV de Piracicaba neste ano foi bem menor se comparado ao de 2020 no Paulistão A2 e na Copa Paulista, competições que oferecem acesso à elite estadual e vaga em campeonatos nacionais, respectivamente.

No geral das duas competições, neste ano o XV jogou 25 partidas contra 31 no ano passado.

Em 2021, o XV obteve 37 pontos na A2 e Copa Paulista. Na temporada 2020, em ambos os certames, somou 56 pontos (queda 33,5% esse ano em relação a 2020).

Os números são um alerta para um clube que busca voltar à elite estadual desde 2017. E também para quem busca a vitrine de um campeonato nacional. No caso da Copa Paulista, o campeão obtém vaga no Campeonato Brasileiro da Série D ou, se for vice, na Copa do Brasil.

É fato que o XV foi eliminado antes das semifinais da A2 (parou nas quartas de final) e por isso jogou duas partidas a menos que em 2020: 17 contra 19.

Na A2, principal torneio do clube, sob o comando do técnico Moisés Egert, o XV somou 22 pontos ante os 30 de 2020 do time treinado por Tarcísio Pugliese.

São Caetano e São Bento obtiveram, neste ano, o acesso para a Série A1-2022. O campeão São Caetano somou 37 pontos em 21 jogos. O vice São Bento fez 35 no mesmo número de partidas. Ambos foram finalistas e o Azulão do ABC foi o campeão.

Pela Copa Paulista 2021, o XV também parou nas quartas de final e jogou oito partidas contra 12 em 2020 quando chegou à semi.

Voltando aos números gerais nos dois campeonatos, o XV esse ano teve nove vitórias contra 15 em 2020; perdeu menos: 6 a 8; empatou mais: 10 a 8.

O gol parece ter ficado menor para os atacantes. O XV, nos dois campeonatos, fez apenas 23 gols (0,92/jogo) ante os 38 (1,2/jogo) do ano passado na A2 e Copa Paulista. A defesa, por ter jogado menos, levou 16 gols ante 30 nas duas competições de 2020. O saldo de gols esse ano foi de sete tentos contra oito em 2020.

No quesito disciplina, este ano o XV levou 52 cartões amarelos e três vermelhos totalizando 55 advertências, uma média de 2,2 cartões por jogo nas 25 partidas. Na temporada 2020 foram 95 cartões amarelos e 9 vermelhos: 104 cartões em 31 jogos, média de 3,3 por partida.

Os dados levantados pela reportagem não consideram a Copa do Brasil 2020, na qual o XV fez dois jogos com uma vitória e um empate (eliminado nos pênaltis para o Juventude-RS na segunda partida).

Gripe

Dos quatro jogadores gripados até a segunda-feira, somente um, o meia Carlos Alberto, prossegue afastado. O zagueiro João Maistro, o goleiro Belliato e o atacante Diego Cardoso voltaram às atividades. Massagista, roupeiro e o responsável pela comunicação também voltaram à rotina. Ontem, o time treinou pela manhã e hoje repete a programação no CT XV Raízen.