Últimas Notícias
Copa Paulista
Confusão no Barão
Invasão em campo na última terça coloca XV de Piracicaba em alerta, com medo de perder mando de campo em 2022

Por José Ricardo Ferreira

Zagueiro Rodrigo Sam pisou e rasgou uma camisa do São Caetano após a derrota nos pênaltis

Crédito: Michel Lambstein/Divulgação

Zagueiro Rodrigo Sam pisou e rasgou uma camisa do São Caetano após a derrota nos pênaltis

A eliminação do XV de Piracicaba nas quartas de final da Copa Paulista, na terça-feira diante do São Caetano, rendeu mais do que a desclassificação para o Alvinegro. Após a vitória do São Caetano nos pênaltis por 4 a 3 (1x1 no tempo regulamentar) sobre o XV os jogadores do Azulão foram comemorar a classificação para a semifinal do lado de onde estava a torcida piracicabana.

O ato criou indignação não apenas nas arquibancadas, mas também entre jogadores do XV. Um deles, porém, foi além disso: o zagueiro Rodrigo Sam pisou e rasgou uma camisa do adversário que estava estendida no gramado.

É que um jogador do São Caetano estendeu a camisa sobre o gramado e a reverenciou. Para a torcida e alguns jogadores do XV foi um ato de provocação.

O tempo fechou ainda mais quando alguns torcedores arrebentaram o alambrado e invadiram o gramado com a provável intenção de partir para cima dos jogadores e comissão técnica do São Caetano. A PM, porém, agiu rápido e os torcedores recuaram e voltaram para as arquibancadas pelo mesmo atalho do alambrado arrebentado.

Até ontem às 19h a Federação Paulista de Futebol não havia se manifestado sobre os incidentes que estão anotados na súmula do árbitro da partida José Claudio Rocha Filho.

No Barão, teme-se que o clube perca mando de campo nas primeiras rodadas do Paulistão A2-2022.

Por nota, os clubes e o zagueiro Rodrigo Sam se manifestaram. Sam usou as redes sociais e pediu desculpas. Disse que foi um "ato de fúria" porque não aceitou a provocação dos jogadores do São Caetano. O zagueiro foi expulso após o ato.

O XV também se manifestou em nota. O clube se lamentou, pediu desculpas pelos acontecimentos, mas frisou que “tais fatos foram decorrência de uma provocação descabida dos jogadores da Associação Desportiva São Caetano, que desrespeitaram os presentes, incitando a violência desde o momento do gol de empate até o final da disputa de pênaltis (...)”.

A diretoria do Azulão também se pronunciou por meio de nota manifestando “total repúdio e indignação diante da atitude tomada pelo jogador Rodrigo Sam (...). O ato fere totalmente os princípios do esporte e do respeito e a instituição está profundamente decepcionada com a conduta do atleta e também dos dirigentes do clube que não se manifestaram diante de lamentável episódio (...)”.

Na noite do reencontro com sua torcida, o XV vencia por 1 a 0 até os 50’ do 2º tempo quando Rato empatou para o Azulão. Como o jogo de ida havia terminado também 1 a 1 no ABC, a decisão foi para os pênaltis e os visitantes venceram por 4 a 3 e ficaram com a vaga nas semis.

A partir de hoje o XV começa a desmanchar o grupo da Copa Paulista.