Últimas Notícias
Olimpíadas
Piracicabano Diogo busca o pódio em Tóquio
Piracicabano faz final individual na manhã desta quarta-feira (28) na ginástica artística

Por José Ricardo Ferreira

Piracicabano Diogo Soares, de 19 anos, em sua primeira Olimpíada

Crédito: Divulgação

Piracicabano Diogo Soares, de 19 anos, em sua primeira Olimpíada

O ginasta piracicabano Diogo Soares, 19, disputa hoje(28) uma medalha nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A final individual Geral Masculina começa às 7h15 pelo horário de Brasília. Sua classificação aconteceu no último sábado quando com muita personalidade, foi o primeiro ginasta brasileiro a iniciar suas séries em vários aparelhos. Não sofreu quedas e normalmente cravava ao finalizar.

O resultado disso tudo é que somou 81.332 – 24ª posição no individual geral. Como há um limite de dois ginastas por país na final, conseguiu uma vaga. “Esta é a minha terceira competição adulta. Não tenho como explicar o que estou sentindo. Este sempre foi o meu sonho. Treinei bastante para isso, tentei fazer minhas séries, aparelho por aparelho. O resultado é consequência de tudo”, afirmou o ginasta piracicabano.

Diogo, que disputará a prova nos seis aparelhos, é prata da casa da Academia Pira Olímpica e treina há 15 anos com o técnico Daniel Biscalchin, também piracicabano. O ginasta foi revelado pelo PDB (Programa Desporto de Base), oferecido pela Selam (Secretaria de Esportes).

“Esperamos uma boa apresentação, corrigindo alguns ‘errinhos’ e quem sabe ficar entre os 20 melhores”, disse ontem Daniel.

A equipe masculina é formada por Arthur Nory (já desclassificado), Caio Souza, Diogo Soares, Francisco Barretto Júnior e Arthur Zanetti na ginástica individual.

 

Mais medalhas

O Brasil conquistou, terça (27), sua primeira medalha de ouro nos Jogos com o surfista Ítalo Ferreira. Ele ganhou do japonês Kanoa Igarashi na final e subiu ao lugar mais alto do pódio na estreia da modalidade nas Olimpíadas. O pódio ainda teve o australiano Owen Wright, com o bronze ao superar o brasileiro Gabriel Medina.

Ítalo é o atual campeão mundial e em 2019 ganhou o ISA Games no Japão. Ele chegou ao resultado mostrando muitas manobras ousadas e acertando aéreos incríveis, mesmo com a perna um pouco machucada há algum tempo. Na final, ainda passou sufoco quando sua prancha quebrou e ele precisou trocar. Mas no final venceu por 15,14 a 6,60 e ficou com o ouro.

Fernando Scheffer surpreendeu na noite da segunda-feira, pelo horário de Brasília, ao faturar a medalha de bronze na prova dos 200 metros livre. O nadador gaúcho não estava entre os favoritos, mas cresceu nos metros finais e conquistou o 3º, com o tempo de 1min44s66. Ele só ficou atrás da dobradinha britânica, formada por Tom Dean e Duncan Scott, que era o grande favorito. Os medalhistas de ouro e prata completaram a distância em 1min44s22 e 1min44s26. Scheffer registrou o melhor tempo de sua carreira, cravando o novo recorde brasileiro e sul-americano da prova. Nas semifinais, ele havia anotado 1min45s71.

 

Futebol

 Com um gol de Andressa Alves, de falta, a seleção brasileira feminina de futebol se classificou para as quartas de final, ontem, ao vencer Zâmbia, por 1 a 0, e terminar na 2º posição do Grupo F. O time somou sete pontos e com o resultado enfrenta o Canadá, na sexta-feira, em Miyagi, pelas quartas de final. O rival foi o 2º no Grupo E.

A seleção masculina, do técnico André Jardine, enfrenta hoje às 5h de Brasília a Arábia Saudita, em Saitama. Líder do Grupo D com quatro pontos e melhor saldo de gols, a seleção depende de um empate para avançar às quartas de final.

 

Vôlei

A seleção feminina de vôlei teve grandes dificuldades para conseguir a sua segunda vitória nos Jogos. Ontem, o time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães derrotou a República Dominicana por 3 sets a 2 (22/25, 25/17, 25/13, 23/25 e 15/12). A próxima partida será diante da Sérvia, amanhã (29). Já o masculino enfrenta a Rússia a partir das 9h45 de Brasília.

 

Medalhas

No quadro geral até as 19h de ontem (27) o Japão liderava com 10 medalhas de ouro, três de prata e cinco de bronze com um total de 18 conquistas; em 2º os EUA com nove de ouro, oito de prata e oito de bronze (25); em terceiro aparecia a China com nove de ouro, cinco de prata e sete de bronze (21). O Brasil, com o primeiro ouro saltou do 24ª para a 14ª posição com uma de ouro, duas de prata e duas de bronze. (Com informações da CBG e AE)