Últimas Notícias
POLÍTICA
Doria diz que Covas foi corajoso no combate à pandemia
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) afirmou acreditar que o vice-prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), que agora assume em definitivo a cadeira, vai dar continuidade às linhas que caracterizaram o governo de Bruno Covas, que morreu na manhã deste domingo

Por Estadão Conteúdo

Crédito: Divulgação/Internet

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) afirmou acreditar que o vice-prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), que agora assume em definitivo a cadeira, vai dar continuidade às linhas que caracterizaram o governo de Bruno Covas, que morreu na manhã deste domingo. Em entrevista à GloboNews, Doria disse que esteve nos últimos dias com Covas e que ele fez elogios à conduta de Nunes à frente da prefeitura.

"Tenho certeza de que os secretários permanecerão na equipe, aliados e integrados com Ricardo Nunes, que tinha uma excelente relação com o Bruno", disse.

Doria afirmou que o governo do Estado e a prefeitura da maior cidade do País devem continuar seguindo a mesma linha, principalmente no âmbito da saúde pública. Ele negou que tivesse havido divergências entre ele e Covas e ressaltou que as decisões relacionadas ao combate à pandemia eram tomadas em conjunto. "Tivemos apenas um ponto de divergência em relação a uma medida de ordem administrativa no transporte público, que foi o único momento em que nós, na sequência, tivemos conjuntamente a oportunidade de corrigir e convergir", disse o governador, em alusão ao episódio em que Covas quis reduzir a frota de ônibus na cidade.

Segundo Doria, Bruno Covas foi corajoso em suas atitudes, que em conjunto com o governo do Estado ajudaram a salvar vidas. "Durante todo o período de pandemia, nossas ações foram decididas conjuntamente. Ele foi corajoso, porque para tomar medidas restritivas diante de um governo federal negacionista, e de pessoas que infelizmente acreditam no negacionismo, que continuam insistindo que a pandemia não é pandemia. Foi corajoso de tomar medidas que ajudaram a salvar milhares de vidas no Estado", afirmou o governador.

Na sequência, em entrevista a CNN o governador paulista reforçou que Covas havia manifestado sua confiança em Nunes, reafirmando que articulou na construção do bloco entre os dois. Doria também disse que durante uma de suas visitas a Covas no Hospital Sírio-Libanês, em uma reunião de 1h20 com o prefeito, Covas, em duas oportunidades, destacou a conduta de Nunes à frente da prefeitura. "Não tenho dúvida que o Ricardo sabará dar continuidade a esse legado do Bruno Covas com equilíbrio, com serenidade, e obedecendo os princípios que o Bruno defendeu", declarou.

O governador também relatou, muito emocionado, que Bruno Covas teria dito aos médicos "Vou ao meu tempo", na sexta-feira da semana passada, contando que o prefeito manifestou que não queria ser intubado.