Últimas Notícias
ECONOMIA
Qualicorp compra startup de marketing por R$ 132,6 milhões
A companhia administradora de planos de saúde Qualicorp fechou a compra de 35% da Escale, startup especializada na aquisição de novos clientes, com o objetivo de ampliar sua atuação no marketing digital com extenso uso de dados e modelos preditivos de comportamento do consumidor

Por Estadão Conteúdo

Crédito: Divulgação/Internet

A companhia administradora de planos de saúde Qualicorp fechou a compra de 35% da Escale, startup especializada na aquisição de novos clientes, com o objetivo de ampliar sua atuação no marketing digital com extenso uso de dados e modelos preditivos de comportamento do consumidor.

O acordo prevê a aquisição de 35% do capital da Escale Health Seguros e Corretagem e de 5% do capital da Quinhentos, holding com sede nos Estados Unidos e controladora direta da Escale. O investimento total é de R$ 132,6 milhões.

A aquisição marca a entrada da companhia de planos de saúde no setor de marketing digital - um movimento que já está mais adiantado em outros segmentos, como o varejo. O Magazine Luiza, em especial, fez vários investimentos nessa área.

Antes da entrada da Qualicorp, a Escale já havia captado mais de R$ 100 milhões de fundos internacionais de investimento em empresas como Kaszek Ventures, QED Investors, Invus, Global Founders Capital (GFC) e Redpoint e.Ventures.

Com extenso uso de dados e modelos preditivos de comportamento de consumo, a Escale atua na jornada de aquisição de clientes, tendo marcas parceiras em segmentos como saúde, telecomunicações e finanças. Segundo comunicado da Qualicorp, a empresa tem crescido a um ritmo intenso nos últimos anos, expandindo-se 135% em receita em 2020.

"Esse investimento é um importante pilar na estratégia de integração dos serviços prestados pela Qualicorp entre os canais online e offline, além de ser um passo relevante na revolução da nossa atuação nos canais digitais", afirma Bruno Blatt, presidente da Qualicorp.

O acordo contempla também uma parceria comercial que tem como prioridades o aumento de vendas (tanto de planos de saúde coletivos por adesão quanto de pequenas e médias empresas) e de redução de perdas de clientes.

Dentro do acordo da aquisição, foi assinado um documento com direitos e deveres estabelecidos para ambas as partes. As aquisições não estão, de acordo com a companhia, sujeitas à aprovação por órgãos reguladores e nem a outras condições precedentes. Desta forma, seu fechamento vai ocorrer de maneira simultânea à assinatura dos contratos.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.