Últimas Notícias
ECONOMIA
Cesta Abrasmercado, com 35 produtos de largo consumo, sobe 0,70% em março
Em março, a Cesta Abrasmercado, que abrange 35 produtos de largo consumo nos supermercados, registrou alta de 0,70% em relação a fevereiro

Por Estadão Conteúdo

Crédito: Divulgação/Internet

Em março, a Cesta Abrasmercado, que abrange 35 produtos de largo consumo nos supermercados, registrou alta de 0,70% em relação a fevereiro. O conjunto de itens atingiu o valor de R$ 637,82, informou a Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Na Cesta Abrasmercado, ovo, arroz e carne dianteiro registraram as maiores altas em março em comparação ao mês anterior, subindo 6,64%, 4,30% e 3,25%, respectivamente.

Feijão e farinha de mandioca também figuram na lista, os dois com avanço de 2,60%.

O vice-presidente institucional e administrativo da Abras, Marcio Milan, atribuiu a alta do ovo à maior demanda entre consumidores brasileiros. "Vemos um crescimento no consumo per capita de ovos diante da busca por alimentos mais saudáveis. Além disso, o produto é usado como substituto para outras proteínas que subiram de preço", avaliou.

Para o executivo, o avanço na cotação dos grãos também influenciou no aumento da Cesta Abrasmercado.

Por outro lado, quedas de preço foram apresentadas pela batata, tomate e queijo mussarela. Os três itens recuaram 11,75%, 11,36% e 3,23%, respectivamente, em março deste ano ante fevereiro.

Já o queijo prato e óleo de soja, cederam 2,26% e 2,15% em comparação ao mês anterior.

Na divisão por regiões, o Norte reportou o maior avanço na Cesta Abrasmercado na comparação entre o terceiro e o segundo mês de 2021, subindo 2,20%. Com avanço de 1,82%, o Nordeste aparece na segunda posição, seguido pelo Sul (0,50%).

Na outra ponta, Sudeste e Centro-Oeste apresentaram recuos, cedendo 1% e 0,13%, respectivamente.