Últimas Notícias
ECONOMIA
Vice do Fed se surpreende com CPI, mas avalia inflação como transitória nos EUA
Vice-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Richard Clarida afirmou nesta quarta-feira, 12, ter ficado "surpreso" com o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos em abril, que superou as expectativas

Por Estadão Conteúdo

Crédito: Divulgação/Internet

Vice-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Richard Clarida afirmou nesta quarta-feira, 12, ter ficado "surpreso" com o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos em abril, que superou as expectativas. Em evento virtual, porém, Clarida argumentou que o ganho de fôlego atual na inflação é fruto de fatores transitórios, como a base de comparação, "bem como ao surgimento de alguns gargalos na oferta que podem limitar o quão rapidamente a produção pode ser retomada em certos setores".

Clarida disse que seu cenário-base é de que ocorram efeitos "apenas transitórios" na inflação subjacente.

Ele disse esperar o retorno à meta de longo prazo de 2% do Fed em 2022 ou 2023 ou "algo um pouco acima disso". Segundo ele, esse resultado seria "totalmente consistente" com a meta do Fed de almejar uma inflação média em 2%.

O vice do Fed falou em evento da National Association for Business Economics (Nabe). Ele disse que o payroll (dado de emprego) da última sexta-feira, que frustrou a expectativas na geração de vagas em abril, mostrou que "a perspectiva no curto prazo para o mercado de trabalho parece ser mais incerta do que a perspectiva para a atividade econômica".

Clarida considerou que foram divulgados alguns dados recentes "encorajadores" nos EUA, mas a economia segue distante das metas do Fed para o mercado de trabalho e a inflação. "Deve levar algum tempo até mais progresso substancial ser alcançado", afirmou.

Nesse ínterim, reafirmou o compromisso do Fed de usar "todos os instrumentos" para apoiar a economia "o tempo que for necessário".