Últimas Notícias
INTERNACIONAL
EUA exportará vacinas AstraZeneca e Índia sofre com aumento desenfreado da pandemia
Os Estados Unidos e o Reino Unido prometeram nesta segunda-feira (26) ajuda à Índia, onde a situação da pandemia é "mais do que desesperante", segundo a OMS, enquanto a Itália suspendeu algumas restrições e Washington anunciou que enviará doses da vacina AstraZeneca para outros países

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Os Estados Unidos e o Reino Unido prometeram nesta segunda-feira (26) ajuda à Índia, onde a situação da pandemia é "mais do que desesperante", segundo a OMS, enquanto a Itália suspendeu algumas restrições e Washington anunciou que enviará doses da vacina AstraZeneca para outros países.

Em todo o mundo, onde mais de 1 bilhão de doses já foram aplicadas, as campanhas de vacinação tentam frear a pandemia de covid-19, mas sua lentidão soma-se à propagação rápida do vírus e à aparição de variantes responsáveis por surtos mais contagiosos.

Com uma população de 1,3 bilhão, a Índia, que nesta segunda-feira registrou um recorde mundial de 352.991 pessoas infectadas em um único dia e um recorde nacional de 2.812 mortos, mergulhou no caos em questão de dias em função da variante local.

Em Nova Délhi, testemunhas descrevem corredores de hospital lotados de macas, e os familiares exigem, em vão, oxigênio ou a internação de seus parentes infectados. Alguns morrem na porta do hospital.

A região metropolitana da cidade ficará confinada por mais uma semana.

Com mais de 192.000 mortes, a Índia é o quarto país em número de óbitos, atrás dos Estados Unidos (572.200), Brasil (390.797) e México (214.947). No total, mais de 3,1 milhões de pessoas perderam a vida no mundo desde dezembro de 2019.

A situação na Índia é "mais do que desesperante", declarou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, nesta segunda-feira.

"A OMS está fazendo tudo o que pode, fornecendo suprimentos e equipamentos essenciais, especialmente milhares de tanques de oxigênio, hospitais de campanha móveis pré-fabricados e suprimentos de laboratório", garantiu.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu ao primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, "apoio incondicional". O país enviará componentes para a produção de vacinas e equipamentos médicos.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, garantiu que o Reino Unido fará "tudo que puder". O primeiro de nove voos britânicos de suprimentos médicos deve pousar na Índia na manhã desta terça-feira.

A União Europeia, preocupada com a detecção da variante indiana do vírus na Bélgica, Suíça e Grécia, prometeu "ajuda" ao país. O mesmo fez o vizinho e rival da Índia, o Paquistão, que ofereceu equipamentos médicos.

França, Alemanha e Canadá também prometeram apoio.

Em relação às vacinas, a UE anunciou nesta segunda-feira que estava entrando com uma ação legal contra a AstraZeneca, que acusa de ter violado os compromissos de entrega de seu imunizante. Um procedimento que o laboratório anglo-sueco considera "infundado".

A AstraZeneca entregou 30 milhões das 120 milhões de doses acordadas com o bloco europeu durante o primeiro trimestre do ano. No segundo trimestre, o laboratório espera entregar 70 milhões dos 180 milhões de doses inicialmente previstas.

Já os Estados Unidos vão fornecer a outros países 60 milhões de doses da AstraZeneca, anunciou nesta segunda-feira a Casa Branca, que vem sendo criticada por se recusar a exportar a vacina, que ainda não foi aprovada no país.

Neste fim de semana, a marca de um bilhão de doses da vacina anticovid administrada em 207 países ou territórios foi ultrapassada, de acordo com uma contagem da AFP.