Últimas Notícias
ECONOMIA
Produção do pré-sal da Petrobras sobe a 69% no 1º tri ante 63% no 1º tri de 2020
A produção no pré-sal representou 69% da produção da Petrobras no primeiro trimestre do ano, contra 63% registrado um ano antes, segundo informou a estatal em seu Relatório de Produção

Por Estadão Conteúdo

Crédito: Divulgação/Internet

A produção no pré-sal representou 69% da produção da Petrobras no primeiro trimestre do ano, contra 63% registrado um ano antes, segundo informou a estatal em seu Relatório de Produção. O campo de Búzios, grande aposta da companhia, teve aumento de produção da ordem de 14%, devido, principalmente, à maior eficiência e estabilização das unidades de produção.

"Mantivemos sólido desempenho operacional no primeiro trimestre de 2021", afirmou a empresa em nota, no primeiro relatório da gestão do novo presidente da companhia, general Joaquim Silva e Luna.

O campo de Tupi (ex-Lula), também registrou alta de produção, devido ao término do "ramp up" da plataforma P-67, disse a Petrobras.

A empresa informou que entre janeiro e março deste ano assinou contratos para cessão da totalidade de sua participação em 12 campos em terra e águas rasas, nas bacias do Recôncavo e Espírito Santo. A empresa finalizou também no primeiro trimestre a venda do campo de Frade, na bacia de Campos, onde possuía 30% de participação.

Na área de comercialização, a Petrobras destacou o recorde de vendas do diesel S-10, de menor teor de enxofre, alcançando a marca de 416 mil barris diários (Mbpd), 2% a mais do que o recorde anterior, registrado em outubro de 2020.

O primeiro trimestre também marcou o início das exportações do petróleo de Atapu, na bacia de Santos, com duas cargas enviadas ao exterior.

A estatal informou ainda que, apesar das paradas programadas de quatro refinarias no primeiro trimestre do ano (Refap, RBPC, Regap e Reduc), o parque de refino se manteve nos mesmos patamares dos meses anteriores, o que contribuiu para os bons resultados do período.