Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Índia registra recorde de infecções por covid-19 e Argentina, de mortes
A Índia registrou outro recorde diário de infecções por covid-19 e a Argentina contabilizou um número sem precedentes de mortes, um agravamento da crise sanitária que se traduziu no Japão nesta sexta-feira(23) em um novo estado de emergência três meses antes dos Jogos Olímpicos

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

A Índia registrou outro recorde diário de infecções por covid-19 e a Argentina contabilizou um número sem precedentes de mortes, um agravamento da crise sanitária que se traduziu no Japão nesta sexta-feira(23) em um novo estado de emergência três meses antes dos Jogos Olímpicos.

Nas últimas 24 horas, ocorreram 330.000 novos casos de covid-19 e 2.000 mortes na Índia, cujo sistema de saúde desatualizado, sem investimento há anos, sofre com a falta de medicamentos e oxigênio medicinal.

O país registrou quase quatro milhões de casos até agora neste mês e os hospitais da capital, Nova Delhi, estão repetindo pedidos de ajuda para fornecer mais oxigênio.

"SOS - Menos de uma hora de suprimento de oxigênio no Max Smart Hospital e Max Hospital Saket. Esperamos novos suprimentos (...) Mais de 700 pacientes internados precisam de assistência imediata", tuitou nesta sexta-feira a Max Healthcare, uma das maiores redes de hospitais privados.

A Índia registrou mais de 16 milhões de casos de covid-19 e 187.000 mortes, embora em proporção à sua população (1,3 bilhão de pessoas), o balanço se mantenha inferior ao de muitos outros países.

O Brasil, com 212 milhões de habitantes, registrou 383.502 falecidos, o dobro da Índia.

Em termos absolutos, o país com mais mortes por covid-19 são os Estados Unidos, com 570.346 óbitos.

O aparecimento da variante indiana representa uma nova ameaça relacionada à pandemia e países como o Canadá, a França e os Emirados Árabes endureceram seus controles a viajantes indianos ou suspenderam suas conexões aéreas com a Índia.

As autoridades sanitárias belgas informaram nesta quinta a detecção pela primeira vez na Bélgica de casos da variante indiana, que contém duas mutações potencialmente preocupantes.

Em todo o mundo, o coronavírus matou 3.073.969 pessoas e infectou 114,6 milhões, de acordo com um balanço da AFP elaborarado nesta sexta-feira a partir de números oficiais.

Na América Latina e no Caribe, onde a covid-19 deixou 883.098 mortes, a pandemia também está batendo recordes.

Com 537 mortes, a Argentina registrou nesta quinta-feira o maior número de mortes por covid-19 em um único dia, segundo o Ministério da Saúde e o saldo já chega a 60.620 mortes.

"O sistema de saúde está saturado e estamos muito próximos do colapso", disse Nicolás Kreplak, vice-ministro da Saúde da província de Buenos Aires, a mais populosa com quase 40% dos habitantes da Argentina.

A Colômbia (50 milhões de habitantes) também registrou um recorde de mortes nesta quinta-feira (430), o que elevou o saldo total para 70.026 óbitos no país, segundo o Ministério da Saúde.