Últimas Notícias
INTERNACIONAL
EUA avança com vacinação contra covid-19 e Índia confina sua capital
A vacinação contra a covid-19, já administrada a metade dos adultos nos Estados Unidos, é estendida nesta segunda-feira (19) a todos os habitantes do país, medida que a Índia aplicará para maiores de 18 anos a partir de 1º de maio, em uma tentativa de conter uma onda forte que faz estragos no país

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

A vacinação contra a covid-19, já administrada a metade dos adultos nos Estados Unidos, é estendida nesta segunda-feira (19) a todos os habitantes do país, medida que a Índia aplicará para maiores de 18 anos a partir de 1º de maio, em uma tentativa de conter uma onda forte que faz estragos no país.

As perspectivas são sombrias na América Latina, onde o Peru, por exemplo, registrou mais de 400 mortes por covid-19 em 24 horas pela primeira vez no domingo. Já em outras partes do mundo há notícias positivas, como a flexibilização das restrições em várias nações europeias e o início de um corredor de viagens, uma "bolha", sem a necessidade de quarentena entre Austrália e Nova Zelândia.

Diante de uma segunda onda que ameaça colapsar hospitais, as autoridades da capital indiana, Nova Délhi, impuseram um confinamento de uma semana a partir de segunda-feira.

"Se não impormos um confinamento agora, teremos um desastre maior", afirmou o ministro chefe de Nova Délhi, Arvind Kejriwal.

A Índia, com 1,3 bilhão de habitantes, relatou um recorde de 273.810 infecções na segunda-feira, o quinto dia consecutivo com mais de 200.000 casos.

Diante dessa situação, as autoridades tomaram a decisão de "permitir que todas as pessoas maiores de 18 anos sejam vacinadas a partir de 1º de maio", indicou o Ministério da Saúde.

A ambição indiana de vacinar toda a população esbarra na falta de doses. Até sábado, apenas 117 milhões haviam sido aplicadas.

Para atender a suas imensas necessidades, a Índia, que abriga a maior fábrica de vacinas do mundo, o Serum Institute, suspendeu as exportações e vai acelerar o processo de aprovação para uso de vacinas produzidas fora de seu território.

A situação crítica na Índia levou o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, a cancelar sua viagem oficial ao país marcada para o final de abril. O Reino Unido também decidiu proibir a entrada de viajantes daquele país, com exceção de cidadãos britânicos e residentes.

A vacinação avança nos países em ritmos muito diferentes. Nos Estados Unidos, 50,4% das pessoas com mais de 18 anos estão parcialmente imunizadas, enquanto 32,5% já estão totalmente vacinadas, índice que sobe para 65,9% entre as pessoas com mais de 65 anos.

Mais de 131,2 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina no país mais afetado pela pandemia, com mais de 567.000 mortes e 31 milhões de infecções.

Apesar da aplicação da vacina do grupo Johnson & Johnson ter sido suspensa na terça-feira passada, após o anúncio dos casos de seis mulheres - uma das quais faleceu - que desenvolveram graves coágulos sanguíneos depois que receberam o fármaco, o assessor médico da Casa Branca, Anthony Fauci, afirmou que este imunizante em breve voltará a ser utilizado, possivelmente com algumas restrições ou advertências sobre o uso.

Entretanto, a pandemia avança com força na América Latina.

O Peru registrou no domingo, pela primeira vez, mais de 400 mortes por covid-19 em 24 horas, em um momento de aumento de contágios provocado pela variante brasileira do vírus.