Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Controlador do Equador é preso por suposta corrupção
O controlador do Equador, Pablo Celi, responsável pela fiscalização tributária do estado, foi preso nesta terça-feira (13) por supostos atos de corrupção que atingem a petroleira estatal Petroecuador, informou o Ministério Público

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

O controlador do Equador, Pablo Celi, responsável pela fiscalização tributária do estado, foi preso nesta terça-feira (13) por supostos atos de corrupção que atingem a petroleira estatal Petroecuador, informou o Ministério Público.

A promotoria "executa mandados de prisão contra Pablo C., controlador-geral" e outras pessoas como José Augusto Briones, ex-secretário-geral da Presidência, e seu irmão, segundo postagem em sua conta no Twitter.

Briones colaborou com o governo do presidente Lenín Moreno, ocupando o cargo de secretário da Presidência entre novembro de 2018 e novembro de 2019, e depois foi ministro de Energia e Recursos Naturais por quatro meses.

A promotoria acrescentou que realizou 25 buscas em Quito e no porto de Guayaquil (sudoeste) "no âmbito de uma investigação aberta em junho de 2019, por suposto crime organizado relacionado a atos de corrupção" na Presidência equatoriana, na Controladoria e na Petroecuador.

O órgão destacou que nas buscas dirigidas por sua titular, Diana Salazar, em casas e escritórios, inclusive de um irmão do controlador e de uma ex-assessora da gerência da Petroecuador, foram encontrados "indícios relacionados ao crime investigado".

O presidente do Equador, Lenín Moreno, também disse no Twitter que estava ciente das prisões.

"Como é meu costume desde o primeiro momento, o meu respeito à independência e autonomia das funções do Estado", disse.

sp/mps/jc/mvv

Twitter