Últimas Notícias
VARIEDADES
Vídeo 'Leave Britney Alone' é vendido como NFT por R$ 253 mil
Em 2007, Britney Spears foi criticada por sua performance no Video Music Awards (VMA). Em resposta, um fã da cantora, Chris Crocker, fez um vídeo para defender a artista

Por Estadão Conteúdo

Crédito: Divulgação/Internet

Em 2007, Britney Spears foi criticada por sua performance no Video Music Awards (VMA). Em resposta, um fã da cantora, Chris Crocker, fez um vídeo para defender a artista. Leave Britney Alone foi postado inicialmente no MySpace, e depois replicado por outros fãs no YouTube, e viralizou.

Considerado uma obra NFT, o vídeo foi vendido por cerca de US$ 44,4 mil, equivalente a R$ 253 mil. A sigla NFT - Non Fungible Token em inglês, traduzido para "token não fungível" -, é uma nova tecnologia de autenticação, que cria certificados invioláveis e permite a venda de um objeto de arte digital.

Chorando, Chris Crocker questiona os veículos de imprensa, que atacaram a artista. "Como é que alguém ousa criticar a Britney depois de tudo que ela passou? (...) Tudo que vocês pensam são leitores e lucrar às custas dela!". O autor do vídeo afirmou em entrevista à revista Rolling Stone que "não tinha ideia do impacto que sua mensagem teria. Anos depois, talvez a sociedade finalmente esteja começando a entendê-la".

O vídeo é uma das manifestações do movimento Free Britney, que existe desde 2007, quando a cantora passou a ser tutelada por seu pai, Jamie Spears, após casos de instabilidade emocional se tornarem públicos. O acordo legal proíbe Britney Spears de administrar sua própria vida e finanças.

Em fevereiro deste ano, o jornal The New York Times lançou o documentário Framing Britney Spears: A Vida de uma Estrela, que trouxe o movimento para os holofotes. Milhares de fãs acreditam hoje que a artista de 39 anos é refém do pai.