Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Rio de Janeiro reabre bares, mas mantém praias fechadas pela pandemia
Os bares e restaurantes do Rio de Janeiro poderão receber frequentadores novamente a partir desta sexta-feira (9), embora as praias da "Cidade Maravilhosa" continuem fechadas, anunciou a Prefeitura, em um momento em que os números do coronavírus continuam subindo

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Os bares e restaurantes do Rio de Janeiro poderão receber frequentadores novamente a partir desta sexta-feira (9), embora as praias da "Cidade Maravilhosa" continuem fechadas, anunciou a Prefeitura, em um momento em que os números do coronavírus continuam subindo.

As atividades comerciais não essenciais estavam suspensas desde 26 de março, quando a cidade decretou uma semana de feriados extraordinários para evitar a movimentação desnecessária de pessoas durante a pior fase da pandemia, que deixa mais de 345 mil mortos no país.

Durante este período, supermercados, farmácias e outros negócios essenciais continuaram abertos; restaurantes e bares só podiam funcionar com entregas à domicílio ou retiradas no local.

Apesar da cidade do Rio ter registrado uma média de 100 óbitos por dia na última semana, as emergências da rede pública de saúde já começam a registrar queda no número de consultas e as autoridades acreditam que isso se refletirá em um declínio nas hospitalizações e mortes nas próximas semanas.

"Essa é uma resposta para quem acha que restrições não adiantam nada", afirmou em coletiva o prefeito Eduardo Paes, que recebeu críticas por permitir o funcionamento de instalações fechadas e proibir ao mesmo tempo o uso de espaços ao ar livre, como parques e praias, que apresentam menor risco de contágio.

Agora os bares e restaurantes poderão funcionar até às 21h, e poderão abrir também lojas, cinemas, museus e teatros, entre outros em horários restritos.

Pontos turísticos como o Cristo Redentor também poderão voltar a receber público.

Ficar nas praias para tomar sol e andar de bicicleta na areia ainda é proibido, mas os banhistas podem aproveitar a praia para praticar esportes individuais.

"Lockdown nossa realidade não permite. Mas não é momento de relaxar. Quando estabelecemos que bares não podem servir de pé e a permanência das praias o recado é que o Rio ainda não voltou ao normal", argumentou Paes.

A taxa de ocupação nos hospitais do estado do Rio de Janeiro ainda é superior a 90% e mais de 600 pessoas aguardavam na fila para internação nesta quinta-feira.

Com 17 milhões de habitantes, o Rio de Janeiro é proporcionalmente um dos estados com mais mortes por coronavírus: 224 a cada 100.000 habitantes, acima da taxa nacional de 164 mortes, e São Paulo, o estado mais populoso, está com 176.

Desde o início da pandemia, mais de 345 mil pessoas morreram no Brasil (um país de 212 milhões de habitantes), superado em números absolutos apenas pelos Estados Unidos.

Na última semana, o país sul-americano registrou em média 2.820 mortes diárias pelo vírus.

mel/val/yow/bn