Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Monarquias e líderes mundiais homenageiam príncipe Philip
As monarquias e os principais líderes do mundo se uniram nesta sexta-feira (9) em uma homenagem unânime ao príncipe Philip, o duque de Edimburgo e esposo por quase sete décadas da rainha Elizabeth II, falecido aos 99 anos

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

As monarquias e os principais líderes do mundo se uniram nesta sexta-feira (9) em uma homenagem unânime ao príncipe Philip, o duque de Edimburgo e esposo por quase sete décadas da rainha Elizabeth II, falecido aos 99 anos.

Uma das primeiras monarquias a reagir foi a belga. "A morte de sua Alteza Real, o príncipe Philip, Duque de Edimburgo, nos entristece profundamente", comunicaram o rei Philip e sua esposa, Mathilde, que estenderam seus pêsames a toda família real e ao povo britânico.

O rei Haroldo V da Noruega, de 84 anos, também transmitiu seus sentimentos à Família Real Britânica e ordenou que a bandeira nacional ficasse e meio pau no Palácio Real, em Oslo.

Na Suécia, o rei Carlos XVI Gustavo lembrou que Philip foi, "durante muitos anos, um grande amigo da nossa família, uma relação que apreciamos profundamente".

Conhecido por seu senso de humor particular e por sua inquebrantável lealdade à monarquia, Philip viu, durante décadas, o desfile de realezas dentro e fora da Europa.

"Sua animada personalidade sempre deixou uma impressão inesquecível", recordaram o rei da Holanda, Willem-Alexander, e sua esposa, a rainha Máxima.

A chanceler alemã, Angela Merkel, expressou sua "grande tristeza" pela morte do príncipe, segundo uma porta-voz do governo alemão.

"Sua amizade pela Alemanha, sua franqueza e senso de dever são inesquecíveis", tuitou Ulrike Demmer, em nome de Merkel.

O duque de Edimburgo prestou uma "longa vida de serviço a seu país", afirmou o ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas.

Philip de Edimburgo "era um homem de convicções e princípios", expressou o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau.

Outro líder da Commonwealth britânica, o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, homenageou um homem que "encarnou uma geração que não voltaremos a ver".

Segundo maior país da Commonwealth, o Paquistão descreveu Philip como "um sábio ancião, imbuído de um espírito de serviço público único", nas palavras do primeiro-ministro Imran Khan.

O presidente russo, Vladimir Putin, desejou à rainha Elizabeth II "coragem e força mental diante desta perda dolorosa e irreparável".

Putin enviou um telegrama à rainha, informou o Kremlin, no qual lembrou que "muitos acontecimentos importantes na história moderna de seu país estão associados ao nome de sua Alteza Real".

O ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush se expressou em termos semelhantes, afirmando que Philip representou o Reino Unido "com dignidade".

O duque de Edimburgo foi o consorte real que ficou por mais tempo na história da coroa britânica e uma presença constante à sombra da rainha Elizabeth II.