Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Neonazista americano assume culpa por crimes de ódio
Um líder neonazista admitiu nesta quarta-feira (7) sua responsabilidade em crimes de ódio por ameaçar jornalistas e ativistas que faziam campanha contra o antissemitismo, anunciou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Um líder neonazista admitiu nesta quarta-feira (7) sua responsabilidade em crimes de ódio por ameaçar jornalistas e ativistas que faziam campanha contra o antissemitismo, anunciou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Cameron Shea, de 25 anos, foi preso com três outras pessoas no início de 2020 após serem pegos conspirando em um grupo online criptografado para ameaçar principalmente jornalistas e militantes, em sua maioria judeus ou não-brancos, segundo o departamento.

Eles "criaram cartazes, em que apareciam símbolos nazistas, figuras mascaradas com armas e coquetéis molotov, e mensagens de ameaça para entregar ou enviar por correio a jornalistas e defensores das causas que tinham como alvo", afirma.

Todos os quatro foram detidos em uma operação a nível nacional contra o grupo violento.

Shea se declarou culpado no tribunal federal do estado de Washington nas acusações de conspiração e crimes de ódio, que podem somar até 15 anos de prisão. Ele receberá sua sentença em 28 de junho.

pmh/ft/mps/gma/ic/am