Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Dinamarca inicia reabertura com 'coronapasse'
A Dinamarca começou nesta terça-feira(6) a usar o "coronapasse", o novo instrumento para antecipar a reabertura gradual do território que deve ser concluída no final de maio

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

A Dinamarca começou nesta terça-feira(6) a usar o "coronapasse", o novo instrumento para antecipar a reabertura gradual do território que deve ser concluída no final de maio.

Disponível em aplicativo de celular, assim como em papel, o dispositivo permite ao portador frequentar salões de beleza ou mesmo autoescolas, comprovando que está vacinado, que já contraiu o coronavírus - com um resultado positivo entre 2 e 12 semanas - ou um resultado negativo nas últimas 72 horas.

"Há três meses que estou esperando para meu cabelo ser cortado", disse à AFP Rune Højsgaard, uma cientista da computação de 42 anos, feliz por finalmente poder entrar em um cabeleireiro recém-reaberto.

"Fiz um teste no sábado, é válido até esta tarde. Estou acostumado a fazer exames para coronavírus uma ou várias vezes por semana, então não é problema pra mim", explica.

Após quase quatro meses de fechamento, Pernille Nielsen, a cabeleireira, está "animada" para reencontrar seus clientes.

"Esperamos tanto por essa reabertura! Agora, fazemos tudo o que está ao nosso alcance para reabrir e se é isso que precisa ser feito (o coronapasse), então fazemos", resume o chefe do salão, com a colaboração de clientes, que correram para agendar horários assim que reabriu, no final de março.

A Dinamarca é um dos primeiros países da Europa a aplicar este tipo de sistema.

A Comissão Europeia trabalha no lançamento de um "certificado verde" digital para a livre circulação na UE.

No país escandinavo, o "coronapasse" não é usado para viagens no momento, embora o governo pretenda fazê-lo.

O cartão será obrigatório para o acesso aos terraços de cafeterias, cuja reabertura está prevista para 21 de abril, e depois aos restaurantes, museus, teatros e cinemas a partir de 6 de maio.

A reabertura quase geral está prevista para 21 de maio, data escolhida por corresponder ao término da vacinação de maiores de 50 anos.

O "coronapasse" é provisório, dizem as autoridades dinamarquesas, mas deve permanecer em vigor até que toda a população dinamarquesa tenha acesso à vacina, em teoria durante o verão boreal.

Os empresários que não exigirem a apresentação do "coronapasse" serão multados em entre 470 a mais de 7.000 dólares em caso de reincidência, informou o Ministério da Justiça.

Para os clientes, a multa será de cerca de 390 dólares.