Últimas Notícias
INTERNACIONAL
EUA lança campanha em inglês e espanhol para incentivar vacinação
O governo dos Estados Unidos lançou nesta quinta-feira (1º) uma vasta campanha publicitária em inglês e em espanhol para impulsionar a população a se vacinar contra a covid-19, quando o país vivencia um novo aumento das infecções

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

O governo dos Estados Unidos lançou nesta quinta-feira (1º) uma vasta campanha publicitária em inglês e em espanhol para impulsionar a população a se vacinar contra a covid-19, quando o país vivencia um novo aumento das infecções.

"Hoje, os primeiros anúncios de televisão, incluindo em espanhol, começarão a ser transmitidos em todo o país para incentivar os americanos a se vacinarem assim que forem elegíveis", informou o Departamento da Saúde.

Sob a premissa "We can do this" (Podemos fazer isso, em tradução livre), os comerciais na televisão buscam aumentar a confiança nas vacinas com uma mensagem "esperançosa e unificadora" de que cada pessoa pode contribuir para acabar com a pandemia.

Nos Estados Unidos, a covid-19 já causou a morte de mais de 550.000 pessoas desde o primeiro caso da doença anunciado em 21 de janeiro de 2020.

"Vocês viveram o ano mais difícil, mas vocês melhor do que ninguém veem agora um raio de esperança", diz o aviso em espanhol, protagonizado por um casal latino de meia idade.

"Quando chegar a sua vez, tome a vacina. As vacinas provaram ser seguras e eficazes em estudos clínicos e podem ser obtidas sem custo", continua, passando do preto e branco para as cores depois da injeção.

O Departamento da Saúde afirmou que destinou vários milhões de dólares para divulgar essas mensagens para minorias hispânicas, negras, asiáticas e indígenas.

A campanha vai durar até o final de abril, informou em um comunicado.

A covid-19, terceira causa de morte nos Estados Unidos no ano passado depois das doenças cardiovasculares e do câncer, afetou principalmente essas comunidades.

A taxa de mortalidade de covid-19 foi significativamente mais alta entre as pessoas negras (151 mortes a cada 100.000 habitantes), hispânicas (164) e indígenas (187), em comparação com as pessoas brancas (72), informaram na quarta-feira os Centros para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC).

Após um início lento em meados de dezembro, a campanha de vacinação nos Estados Unidos ganhou impulso a partir do final de janeiro, e o presidente Joe Biden prometeu que 90% dos adultos americanos serão elegíveis para uma vacina antes de 19 de abril.

Biden propôs aplicar 200 milhões de doses da vacina anticovid em seus primeiros 100 dias de governo, em 30 de abril. O objetivo do presidente democrata é que os americanos possam se reunir "em pequenos grupos" para celebrar o Dia da Independência em 4 de julho.

No entanto, apesar do progresso na vacinação em massa, que já soma mais de 150 milhões de doses injetadas, o país está vivenciando um aumento dos casos de coronavírus, com cerca de 900 mortes diárias em média, segundo as autoridades de saúde.

cyj-ad/gma/aa