Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Espanha exumará vítimas da guerra civil do Vale dos Caídos
Um ano e meio depois de exumar os restos mortais do ditador Francisco Franco, a Espanha vai fazer o mesmo com os corpos das vítimas da guerra civil (1936-1939) enterradas no mausoléu do Vale dos Caídos, onde o ditador esteve por décadas, anunciou o governo nesta terça-feira (30)

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Um ano e meio depois de exumar os restos mortais do ditador Francisco Franco, a Espanha vai fazer o mesmo com os corpos das vítimas da guerra civil (1936-1939) enterradas no mausoléu do Vale dos Caídos, onde o ditador esteve por décadas, anunciou o governo nesta terça-feira (30).

O Executivo espanhol anunciou que vai destinar 665 mil euros à "exumação e identificação das vítimas" enterradas no Vale dos Caídos, cerca de 50 km a noroeste de Madri.

Estão ali cerca de 33.000 combatentes de ambos os lados da guerra, o franquista, vencedor, e os partidários da Segunda República, criada em 1931.

Os restos mortais estão em criptas inacessíveis, atrás das paredes de uma basílica imponente escavada no interior de um penhasco por presos políticos entre 1940 e 1959.

A operação, reivindicada por "mais de 60 famílias", quer promover "reparação moral e familiar às vítimas que sofreram perseguições ou violências" durante a guerra civil e a posterior ditadura de Franco (1939-1975), explicou a porta-voz do governo espanhol, María Jesús Montero, em coletiva de imprensa.

Os restos mortais do ditador Francisco Franco repousaram sobre o altar da Basílica do Vale dos Caídos desde sua morte em 1975 até outubro de 2019, quando o governo do socialista Pedro Sánchez, após superar os inúmeros recursos judiciais apresentados pelos netos do ditador, conseguiu retirá-los e transferi-los para um cemitério nos arredores de Madri.

mig/avl/mb/ap/mvv