Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Começarão nos próximos dias os julgamentos de dois canadenses detidos na China
Os julgamentos de dois canadenses detidos na China desde dezembro de 2018 e acusados de espionagem começarão nos próximos dias, anunciou o ministro das Relações Exteriores canadense nesta quarta-feira (17)

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Os julgamentos de dois canadenses detidos na China desde dezembro de 2018 e acusados de espionagem começarão nos próximos dias, anunciou o ministro das Relações Exteriores canadense nesta quarta-feira (17).

"Nossa embaixada em Pequim soube que as audiências de Michael Spavor e Michael Kovrig estão marcadas nos tribunais do país para 19 e 22 de março, respectivamente", disse Marc Garneau, chefe da diplomacia canadense, em um comunicado.

Para o Canadá, apoiado por muitos países ocidentais, seus dois cidadãos foram detidos "arbitrariamente" em retaliação pela prisão da executiva da Huawei, Meng Wanzhou, alguns dias antes, em Vancouver.

A filha do fundador da gigante chinesa das telecomunicações havia sido presa em 1º de dezembro de 2018 a pedido da justiça americana, que a acusa de contornar as sanções de Washington contra o Irã e quer julgá-la por fraude bancária.

"A detenção arbitrária do Sr. Kovrig e do Sr. Spavor é uma prioridade para nosso governo e continuaremos trabalhando incansavelmente para garantir sua libertação imediata", disse o ministro canadense.

O chefe da diplomacia canadense denunciou a "falta de transparência" das autoridades chinesas e exigiu poder assistir às aparições dos dois homens.

A prisão, no final de 2018, do ex-diplomata canadense Michael Kovrig e de seu compatriota Michael Spavor gerou uma crise diplomática sem precedentes entre Ottawa e Pequim.

O anúncio do início do julgamento ocorre no momento em que o processo de extradição contra Meng Wanzhou entra em sua fase final. As audiências finais antes da decisão canadense estão marcadas para maio.

jl-et/cjc/gma/gm/ap