Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Tiroteios em spas asiáticos deixam mortos nos Estados Unidos
Oito pessoas, incluindo seis mulheres de origem asiática, morreram na terça-feira em tiroteios em três spas de massagem da Geórgia, Estados Unidos, o que gera temores do episódio mais grave de uma onda recente de ataques contra esta comunidade

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Oito pessoas, incluindo seis mulheres de origem asiática, morreram na terça-feira em tiroteios em três spas de massagem da Geórgia, Estados Unidos, o que gera temores do episódio mais grave de uma onda recente de ataques contra esta comunidade.

Um homem, Robert Aaron Long, 21 anos, foi detido pela suspeita de ter planejado e executado os três ataques. Ele afirmou, no entanto, que os tiroteios não foram "por racismo".

"O suspeito assumiu a responsabilidade pelos tiroteios", disse o capitão Jay Baker, do gabinete do xerife do condado de Cherokee.

"Ainda é cedo, mas ele afirma que não foi racialmente motivado", acrescenta.

Quatro vítimas morreram no spa Young"s Asian Massage perto de Acworth, subúrbio de Atlanta, capital da Geórgia.

O capitão Jay Baker, da polícia do condado de Cherokee, informou ao jornal Atlanta Journal-Constitution que as vítimas eram duas asiáticas, uma mulher e um homem brancos. Um latino foi ferido.

O departamento de polícia de Atlanta confirmou que quatro mulheres de origem asiática foram encontradas mortas em outros dois spas ao nordeste da cidade, identificados como Massage Spa e Aroma Therapy Spa.

A polícia disse ao Atlanta Journal-Constitution que as quatro vítimas de Atlanta eram mulheres asiáticas.

A agência de notícias sul-coreana Yonhap informou que o Ministério das Relações Exteriores do país confirmou que quatro vítimas tinham origem coreana.

O presidente Joe Biden foi informado sobre o "horrível tiroteio" em Atlanta. A secretária de imprensa Jen Psaki disse que funcionários da Casa Branca estão em contato com o prefeito da cidade e com o FBI.

"Estamos horrorizados com esta violência que não tem espaço nos Estados Unidos e em nenhum lugar", disse o secretário de Estado, Antony Blinken, durante uma visita a Coreia do Sul.

O ex-presidente Barack Obama pediu o fim da violência contra os asiáticos.

As autoridades identificaram Robert Aaron Long como suspeito dos três ataques.

"É muito provável que nosso suspeito seja o mesmo que o do condado Cherokee, que está sob custódia", afirmou à AFP o porta-voz da polícia de Atlanta, John Chafee.

"Estamos trabalhando em contato com eles para confirmar que nossos casos estão relacionados", completou.