Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Os países que suspenderam a vacinação com o imunizante da AstraZeneca
Uma dúzia de países, incluindo Alemanha, França e Itália, suspendeu o uso da vacina AstraZeneca contra a covid-19 como precaução, após relatos de "possíveis" efeitos colaterais, mas sem uma ligação comprovada até o momento

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Uma dúzia de países, incluindo Alemanha, França e Itália, suspendeu o uso da vacina AstraZeneca contra a covid-19 como precaução, após relatos de "possíveis" efeitos colaterais, mas sem uma ligação comprovada até o momento.

O grupo farmacêutico anglo-sueco afirma que "não há evidências de um risco aumentado" de coágulo sanguíneo causado por sua vacina, enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que não há "razão para não usar essa vacina".

A Dinamarca foi o primeiro país a suspender o uso da vacina AstraZeneca em 11 de março "após relatos de casos graves de coágulos sanguíneos" em pessoas vacinadas.

A Noruega fez o mesmo no mesmo dia. O país informou nesta segunda-feira a morte de uma cuidadora com menos de 50 anos que morreu de hemorragia cerebral. Ela foi hospitalizada na quinta-feira, cerca de uma semana após receber a vacina AstraZeneca, mas não foi possível estabelecer uma relação causal nesta fase.

Outra cuidadora na casa dos trinta anos já havia morrido na Noruega na sexta-feira, dez dias depois de receber a mesma vacina.

A Islândia tomou a mesma decisão.

A Bulgária anunciou em 12 de março a suspensão "por precaução" das injeções, um dia após as decisões tomadas pelos três países nórdicos, enquanto uma investigação está em andamento após a morte de uma mulher vacinada.

No entanto, de acordo com o ministro da Saúde, "não foi estabelecida nenhuma ligação" nesta fase com a vacinação ocorrida na véspera desta mulher, que apresentava excesso de peso e tinha passado por várias operações de revascularização do miocárdio.

No domingo, Irlanda e Holanda também suspenderam o uso da vacina, mais uma vez por precaução, após casos de coágulos sanguíneos registrados na Dinamarca e na Noruega.

Já Alemanha, França e Itália decidiram nesta segunda-feira suspender o uso da vacina, como medida preventiva.

Esta decisão de suspensão vem "após novas informações sobre tromboses de veias cerebrais em conexão com a vacinação na Alemanha e na Europa", disse um porta-voz do ministério da Saúde alemão.

"Por precaução", Paris e Roma tomaram a mesma medida, enquanto aguardam o parecer da Autoridade Europeia de Medicamentos (EMA), previsto para terça-feira.

A Tailândia e a República Democrática do Congo (RDC) atrasaram o início de suas campanhas de vacinação com essa vacina, que estavam programadas para sexta e segunda-feira, respectivamente.